Busca avançada
Ano de início
Entree


Envolvimento do sistema nervoso parassimpático sobre o controle glicêmico e função das ilhotas pancreáticas em camundongos desnutridos submetidos à dieta hiperlipídica   = Involvement of the parasympathetic nervous system on glycemic control and pancreatic islets function in malnourished mice submitted to the high-fat diet  

Texto completo
Autor(es):
Camila Lubaczeuski
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Instituição: Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia
Data de defesa:
Orientador: Everardo Magalhães Carneiro
Resumo

A restrição proteica em camundongos, durante a infância, promove a reprogramação do metabolismo, causando prejuízo na tolerância à glicose e na ação da insulina. O sistema nervoso parassimpático (SNP) parece estar envolvido nessas alterações, visto que em modelos de programação metabólica ocorre aumento do tônus parassimpático e redução do simpático. Considerando isso, nosso objetivo foi avaliar o papel da vagotomia sobre o controle glicêmico através da secreção e ação dos principais hormônios pancreáticos: insulina e glucagon, em camundongos desnutridos precocemente e posteriormente submetidos à dieta hiperlipídica (HF). Após o desmame, camundongos C57Bl/6 foram submetidos à restrição proteica, sendo alimentados com dieta hipoproteica (6% de proteína). Após 4 semanas, estes camundongos foram divididos em três grupos: grupo LP, o qual continuou a receber a dieta hipoproteica; grupo LP+HF, o qual passou a receber dieta HF (35% de lipídios); e grupo LP+HFvag, o qual foi submetido ao procedimento de vagotomia no mesmo momento em que foi oferecido a dieta HF. Ambas as dietas foram ofertadas durante 8 semanas. Após este período, foram avaliados os seguintes parâmetros: secreção de insulina e glucagon estimulada por glicose; tolerância à glicose; sensibilidade à insulina e ao glucagon; concentração plasmática de insulina, peptídeo-c e glucagon; expressão proteica da enzima que degrada a insulina (IDE); e conteúdo de glicogênio hepático. A vagotomia melhorou a tolerância à glicose e reduziu a secreção de insulina, sem alterar a adiposidade e a sensibilidade à insulina nos animais submetidos à reprogramação metabólica. Estes efeitos foram acompanhados pelo aumento da insulinemia, provavelmente devido a redução do clearence de insulina observado no grupo LP+HFvag. Além disso, os animais LP+HF e LP+HFvag foram mais sensíveis ao glucagon e ao piruvato, contribuindo para a redução dos estoques de glicogênio hepático. Os animais LP+HF apresentaram aumento da secreção de glucagon em ilhotas isoladas em resposta à glicose, tanto em condições estimulatória (0,5mM) quanto inibitória (11,1mM). A vagotomia melhorou a supressão de glucagon, em resposta a glicose, em ilhotas isoladas e in vivo, contribuindo para a tolerância à glicose. Em conclusão, animais reprogramados metabolicamente e submetidos à vagotomia apresentam melhora da tolerância à glicose com aumento da insulinemia provavelmente devido a redução do clearance deste hormônio e também pela redução da glucagonemia (AU)

Processo FAPESP: 13/25847-6 - Envolvimento do sistema nervoso autonômico sobre o controle glicêmico e função das ilhotas pancreáticas em camundongos desnutridos submetidos à dieta hiperlipídica
Beneficiário:Camila Lubaczeuski
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado