Busca avançada
Ano de início
Entree


Padronização do L-PRP e formação de redes poliméricas semi-interpenetradas de ácido hialurônico e fibrina do L-PRP para diferenciação condrogênica e osteogênica de células mesenquimais de tecido adiposo humano  

Texto completo
Autor(es):
Melo, Bruna Alice Gomes de
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Instituição: Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Engenharia Química
Data de defesa:
Orientador: Maria Helena Andrade Santana
Resumo

O plasma rico em leucócitos e plaquetas (L-PRP) é um produto autólogo, no qual plaquetas, leucócitos e outros componentes do sangue total são concentrados em uma pequena fração de plasma. Atualmente, os concentrados de leucócitos e plaquetas são reconhecidos como produtos biológicos versáteis e eficientes para a regeneração tecidual, com uma ampla gama de aplicações clínicas, sendo muito utilizado em tratamentos da osteoartrite. O ácido hialurônico (AH) é um polissacarídeo endógeno presente na matriz extracelular da cartilagem articular e no fluido sinovial. A associação entre L-PRP e AH exógeno de diferentes massas molares (MM), tem mostrado benefícios sinérgicos no tratamento de lesões de cartilagem e osso, promovendo redução da inflamação, alívio da dor e prolongamento dos efeitos individuais dos seus componentes. Apesar da crescente inclusão do AH com o L-PRP nos protocolos clínicos, a literatura ainda é escassa na descrição dos protocolos de preparação tanto do L-PRP quanto da mistura L-PRP-AH. Além disso, os mecanismos envolvidos, a formação das novas estruturas e o comportamento biológico proveniente dessa associação carece de caracterização. Sendo assim, esse trabalho teve como objetivo padronizar as condições de obtenção do L-PRP e estudar in vitro as estruturas formadas pela associação L-PRP e AH de baixa e alta MM, assim como sua influência na liberação de fatores solúveis que direcionam a diferenciação condrogênica e osteogênica de células mesenquimais do tecido adiposo humano (h-AdMSCs). Pelo delineamento de condições de centrifugação do sangue total, foi possível obter L-PRP com razões plaqueta/leucócito e linfócito/granulócito bem definidas, que resultaram em diferentes comportamentos biológicos. A mistura homogênea e controlada do L-PRP e AH formou redes poliméricas semi-interpenetradas (semi-RPIs) de fibrina-AH, após ativação do L-PRP com trombina/cálcio, com propriedades estruturais e reológicas ajustáveis dependendo da MM do AH. A presença dos AHs também influenciou diretamente na liberação de fatores de crescimento e citocinas pelas plaquetas e leucócitos presentes nas semi-RPIs, assim como na adesão, crescimento e diferenciação condrogênica e osteogênica das h-AdMSCs. Esses resultados são relevantes para a padronização da produção do L-PRP, da mistura L-PRP-AH e dos hidrogéis fibrina-AH, visando aprimorar os protocolos clínicos. Além disso, o trabalho contribui para o entendimento dos fenômenos envolvidos na associação L-PRP-AH que levam à regeneração tecidual (AU)

Processo FAPESP: 15/23134-8 - Influência da associação entre plasma-rico em plaquetas e ácido hialurônico na liberação de fatores de crescimento, proliferação celular e diferenciação osteogênica/condrogênica
Beneficiário:Bruna Alice Gomes de Melo
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado