Busca avançada
Ano de início
Entree


Usando atributos funcionais de plantas para avaliar os resultados da restauração em um campo tropical

Texto completo
Autor(es):
Mateus Cardoso Silva
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: Campinas, SP.
Instituição: Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Instituto de Biologia
Data de defesa:
Membros da banca:
Rafael Silva Oliveira; Natashi Aparecida Lima Pilon; Mauro Brum
Orientador: Rafael Silva Oliveira
Resumo

O Cerrado é um hotspot de biodiversidade global. Restaurar esse bioma é fundamental para conservar a natureza e o bem-estar das pessoas. Várias espécies de plantas do Cerrado podem ser restabelecidas por métodos de restauração, no entanto não temos uma avaliação dos aspectos funcionais de ecossistemas restaurados. Nosso objetivo foi preencher essa lacuna de conhecimento, comparando as condições do solo e os atributos das plantas entre uma área restaurada de 3 anos de idade com uma área antiga no Cerrado. 2. Realizamos o estudo em (i) um experimento de restauração de campo via semeadura direta e (ii) em na vegetação antiga mais próxima no Brasil Central (14°05’ S, 47°38’ O). Em cada local de estudo, medimos as condições do solo (fertilidade, acidez, umidade e textura) e atributos relacionados ao uso de água em plantas (potencial hídrico mínimo, Psi min; condutância mínima, gmin; e ponto de perda de turgor, ptlp) e produtividade (altura da planta e massa foliar por área, LMA) entre as espécies graminóides dominantes, incluindo espécies nativas e exóticas (Urochloa decumbens). 3. A área restaurada teve uma concentração menor de alumínio, solos mais secos e níveis mais baixos de fósforo e nitrogênio. Os atributos relacionados à tolerância à seca (gmin e ptlp) foram significativamente menos variáveis na comunidade restaurada em comparação com a de referência. O campo restaurado foi dominado por espécies com atributos associadas à produtividade (baixo LMA) e sensibilidade à seca (alto ptlp) (e.g., U. decumbens) em contraste com o campo antigo. 4. A umidade do solo menor na área restaurada em comparação com a referência pode ser explicada pela textura do solo, enquanto os legados do solo da invasão e do manejo da terra prévios podem ter conduzido às diferenças na fertilidade entre as áreas. A recuperação da diversidade e composição funcional pode depender do reestabelecimento de um conjunto diversificado de espécies em proporções semelhantes às dos locais de referência. Além disso, a re-invasão de U. decumbens no Cerrado restaurado pode ser favorecida pelo rápido uso de recursos dessa gramínea invasora. 5. No presente estudo, descobrimos que a diversidade funcional das plantas após a restauração ainda é muito diferentes da comunidade de referência a curto prazo. Estudos futuros podem abordar a eficácia de restaurar os níveis de alumínio e uma estrutura de abundância desigual no direcionamento do ecossistemas restaurados a um estado funcionalmente diverso e resistente à invasão no bioma Cerrado. . O Cerrado é um hotspot de biodiversidade global. Restaurar esse bioma é fundamental para conservar a natureza e o bem-estar das pessoas. Várias espécies de plantas do Cerrado podem ser restabelecidas por métodos de restauração, no entanto não temos uma avaliação dos aspectos funcionais de ecossistemas restaurados. Nosso objetivo foi preencher essa lacuna de conhecimento, comparando as condições do solo e os atributos das plantas entre uma área restaurada de 3 anos de idade com uma área antiga no Cerrado. 2. Realizamos o estudo em (i) um experimento de restauração de campo via semeadura direta e (ii) em na vegetação antiga mais próxima no Brasil Central (14°05’ S, 47°38’ O). Em cada local de estudo, medimos as condições do solo (fertilidade, acidez, umidade e textura) e atributos relacionados ao uso de água em plantas (potencial hídrico mínimo,psi min; condutância mínima, gmin; e ponto de perda de turgor, ptlp) e produtividade (altura da planta e massa foliar por área, LMA) entre as espécies graminóides dominantes, incluindo espécies nativas e exóticas (Urochloa decumbens). 3. A área restaurada teve uma concentração menor de alumínio, solos mais secos e níveis mais baixos de fósforo e nitrogênio. Os atributos relacionados à tolerância à seca (gmin e ptlp) foram significativamente menos variáveis na comunidade restaurada em comparação com a de referência. O campo restaurado foi dominado por espécies com atributos associadas à produtividade (baixo LMA) e sensibilidade à seca (alto ptlp) (e.g., U. decumbens) em contraste com o campo antigo. 4. A umidade do solo menor na área restaurada em comparação com a referência pode ser explicada pela textura do solo, enquanto os legados do solo da invasão e do manejo da terra prévios podem ter conduzido às diferenças na fertilidade entre as áreas. A recuperação da diversidade e composição funcional pode depender do reestabelecimento de um conjunto diversificado de espécies em proporções semelhantes às dos locais de referência. Além disso, a re-invasão de U. decumbens no Cerrado restaurado pode ser favorecida pelo rápido uso de recursos dessa gramínea invasora. 5. No presente estudo, descobrimos que a diversidade funcional das plantas após a restauração ainda é muito diferentes da comunidade de referência a curto prazo. Estudos futuros podem abordar a eficácia de restaurar os níveis de alumínio e uma estrutura de abundância desigual no direcionamento do ecossistemas restaurados a um estado funcionalmente diverso e resistente à invasão no bioma Cerrado. (AU)

Processo FAPESP: 19/24619-6 - Atributos hidráulicos de uma espécie invasora: rumo a um entendimento mecanístico das invasões biológicas em uma área de restauração do cerrado
Beneficiário:Mateus Cardoso Silva
Modalidade de apoio: Bolsas no Brasil - Mestrado