Busca avançada
Ano de início
Entree


O percurso sócio-cognitivo das recategorizações metafóricas: construção de sentidos na retórica neopentecostal

Texto completo
Autor(es):
Erik Fernando Miletta Martins
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: Campinas, SP.
Instituição: Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Instituto de Estudos da Linguagem
Data de defesa:
Membros da banca:
Edwiges Maria Morato; Anna Christina Bentes; Heronides Maurílio de Melo Moura
Orientador: Edwiges Maria Morato
Resumo

As igrejas neopentecostais brasileiras adquiriram, nos últimos anos, grande relevância e notoriedade no quadro religioso nacional. Dentre as diversas hipóteses aventadas no campo das Ciências Sociais para a explicação deste fenômeno, destacam-se, para esta dissertação de mestrado em Linguística: i-) a constituição de um campo simbólico no qual a ética neoliberal de consumo não só ganha legitimidade religiosa como é estimulada ii-) a capacidade de exploração simbólica, por parte de seus líderes, dos problemas cotidianos enfrentados por boa parte da população urbana brasileira. Em face destas hipóteses, protagonizadas pela língua, uma das motivações para o desenvolvimento do presente texto está no fato de que não há, até o momento, estudos detalhados sobre o papel das práticas linguísticas de construção de sentidos próprios a este campo. Por essa razão, nossa investigação tem por objetivo principal delimitar a função e explicar a emergência de mecanismos textuais de construção referencial, as recategorizações metafóricas, no contexto da retórica neopentecostal. Justifica-se a escolha das recategorizações metafóricas através da hipótese de que é este um mecanismo muito eficiente para o ato suasório, possibilitando o emprego de metáforas bíblicas na maneira de compreender as causas, e possíveis soluções, para as adversidades impostas por um cotidiano neoliberal. Tendo em mente estas considerações, a inscrição teórico-metodológica aqui adotada é de crivo sócio-cognitivo, cujo postulado básico refere-se à indissociabilidade entre sociedade e cognição, e de inclinação textual-interativa, cuja premissa básica fundamenta-se em torno de uma relação não especular entre língua e mundo, ensejando um modelo social de cognição na qual o papel da linguagem não é meramente representativo, mas constitutivo. Neste quadro, o corpus analisado é constituído por dez cultos de duas igrejas neopentecostais, sendo cinco da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) e cinco da Igreja Internacional da Graça de Deus (IIGD). Para a interpretação dos dados extraídos deste corpus, as recategorizações metafóricas são primeiramente discutidas no contexto religioso da enunciação - relativo, sobretudo, à abordagem dos temas de cada culto - e, em seguida, interpretadas à luz do contexto social mais amplo de composição do neopentecostalismo. Com isso, busca-se mostrar que as recategorizações metafóricas são fundamentais à constituição conceptual dos eixos argumentativos da retórica neopentecostal, aqui tratados sob a forma de "nichos metafóricos", um conjunto de proposições metafóricas superordenadas que permitem estabelecer com maior precisão o direcionamento da argumentação. Por fim, busca-se mostrar que sua singularidade, enquanto uma forma específica de construção de sentidos, permite uma rediscussão de conceitos fundamentais à análise textual-interativa (AU)

Processo FAPESP: 09/04746-1 - O percurso sócio-cognitivo das recategorizações metafóricas: construção e estabilização de sentidos na retórica neopentecostal
Beneficiário:Erik Fernando Miletta Martins
Modalidade de apoio: Bolsas no Brasil - Mestrado