Busca avançada
Ano de início
Entree


Estudo molecular da via extrínseca da apoptose em indivíduos com imunodeficiência comum variável.

Texto completo
Autor(es):
Lilian Cristina Buzzetto
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: São Paulo.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Ciências Biomédicas
Data de defesa:
Membros da banca:
Luiz Vicente Rizzo; Eliana Faquim de Lima Mauro; Dewton de Moraes Vasconcelos
Orientador: Luiz Vicente Rizzo
Resumo

A Imunodeficiência de Variável Comum (ICV) é caracterizada por baixos níveis de imunoglobulinas com susceptibilidade a. Analisamos a distribuição de linfócitos, apoptose espontânea e a expressão gênica de receptores de morte, ligantes, adaptadores, moléculas reguladoras, inibidoras e anti-apotóticas em células CD4+ e CD8+ de 19 pacientes ICV e 19 controles. Pacientes com ICV apresentam diminuição na frequência de linfócitos TCD4+ e CD4+CD45RA+ e menor relação CD4/CD8 que indivíduos saudáveis. O grupo de pacientes mostrou maior frequência de apoptose espontânea em linfócitos totais e CD4+. Células CD4+ dos indivíduos afetados apresentaram menor expressão gênica de TRAIL-R, BCL-2, FLIPL e FADD; células CD8+ apresentaram diminuição da expressão gênica de TRAIL, FADD, BCL-2, BCL -xL e um aumento de FLIPs. Os resultados sugerem um desequilíbrio nos mecanismos que controlam a apoptose de linfócitos nestes pacientes, o que pode ajudar a elucidar as alterações observadas no compartimento de células T dos pacientes com ICV. (AU)

Processo FAPESP: 09/12274-2 - Estudo molecular da via extrínseca indutora da apoptose de pacientes com Imunodeficiência Comum Variável
Beneficiário:Lilian Cristina Buzzetto
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado