Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo molecular da via extrínseca indutora da apoptose de pacientes com Imunodeficiência Comum Variável

Processo: 09/12274-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2010
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Luiz Vicente Rizzo
Beneficiário:Lilian Cristina Buzzetto
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Apoptose   Linfopenia

Resumo

A Imunodeficiência Comum Variável (ICV), uma das imunodeficiências primárias diagnosticada com mais freqüência em humanos, é caracterizada por hipogamaglobulinemia, com redução de duas ou mais classes de anticorpo. Os afetados apresentam, principalmente, infecções bacterianas recorrentes, embora outras manifestações clínicas possam estar associadas. Acredita-se que repertório de células T esteja envolvido na patologia desse transtorno. Disfunções nessas células acometem até metade dos pacientes, sendo que muitos deles apresentam linfopenia severa. Foi descrito um aumento da susceptibilidade a apoptose dos linfócitos de indivíduos com ICV, que poderia ser responsável por tal linfopenia, embora haja controvérsias. A apoptose é uma forma de morte celular programada essencial para o funcionamento adequado do organismo. Tal processo ocorre por duas vias: a extrínseca e a intrínseca. A via extrínseca é ativada por membros da superfamília dos TNF, como os ligantes TNF, CD95L e TRAIL, que atuam em receptores da família TNFR, como TNFR1, TNFR2, CD95, TRAILR, entre outros. A formação do complexo receptor-ligante leva ao recrutamento de uma molécula adaptadora intracelular, FADD, com subseqüente ativação das caspases iniciadoras, que, por fim, levam à apoptose. Ainda, uma proteína chamada FLIP participa da modulação desse mecanismo. O presente projeto propõe uma análise completa das moléculas envolvidas nas três principais vias extrínsecas da apoptose. Para tanto, serão avaliados os níveis de expressão gênica dos receptores de morte, CD95, TNF e TRAIL, de seus respectivos ligantes e das moléculas adaptadoras e reguladoras, FADD e FLIP, em linfócitos T CD4+ e CD8+ de indivíduos com ICV. Ainda, será investigado se a freqüência de células apoptóticas e os níveis de expressão dos marcadores estudados se correlacionam com a linfopenia e com as características clínicas observadas em pacientes com ICV.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
BUZZETTO, Lilian Cristina. Estudo molecular da via extrínseca da apoptose em indivíduos com imunodeficiência comum variável.. 2012. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Ciências Biomédicas São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.