Busca avançada
Ano de início
Entree


Teores de lipídeos em dietas de novilhos Nelore sobre parâmetros ruminais, desempenho e características de carcaça

Texto completo
Autor(es):
Messana, Juliana Duarte
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: Jaboticabal. [2009]. xiv, 100 f.
Instituição: Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias
Data de defesa:
Membros da banca:
Arcuri, Pedro Braga; Berchielli, Telma Teresinha; Reis, Ricardo Andrade; Sampaio, Alexandre Amstalden Moraes; Mattos, Wilson Roberto Soares; Balsalobre, Marco Antonio Alvares
Orientador: Arcuri, Pedro Braga
Área do conhecimento: Ciências Agrárias - Zootecnia
Indexada em: Banco de Dados Bibliográficos Athena
Localização: Universidade Estadual Paulista. Campus de Jaboticabal. Biblioteca da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias; 636.2:636.085.2(043)=690; M583t
Resumo

A suplementação com teores crescentes de lipídeos na dieta de ruminantes é uma alternativa estudada para aumentar a densidade energética da dieta, e para manipular a fermentação ruminal através da alteração na digestão e absorção dos nutrientes. O fornecimento de lipídeos para ruminantes pode reduzir a produção de metano e conseqüentemente a perda de energia pelo animal, pois os lipídeos na forma de ácidos graxos insaturados sofrem biohidrogenação no rúmen, consumindo H+. A adição de lipídeos poliinsaturados na dieta permite ainda melhorar o desempenho animal e alterar a composição de ácidos graxos na carcaça de bovinos de corte. Desta forma, este trabalho avaliou o efeito de diferentes teores de lipídeos nos parâmetros de fermentação ruminal, desempenho, desenvolvimento e características quantitativas e qualitativas das carcaças de bovinos alimentados com três diferentes teores de lipídeos na dieta (2,4 e 6% na MS). Os consumos e digestibilidade totais de MS, MO, EB, FDN e FDA não foram influenciados (P> 0,05) pela utilização de diferentes teores de lipídeos. No entanto, o tratamento com maior teor de lipídeo (6%) na dieta proporcionou tendência de diminuição linear (P< 0,1) na digestibilidade total da PB e CHOT com médias de 67,14 e 72,76%, respectivamente, quando comparada ao tratamento com menor teor de lipídeo (2%), que apresentou, nas respectivas variáveis citadas, médias de 71,6 e 75,95%. O fornecimento da dieta com 2% de lipídeos resultou em menor concentração média de amônia (9,13 mg/dL) no rúmen quando comparado com 4 e 6% de lipídeos (13,04 e 12,66% respectivamente). Verificou-se menor valor médio de pH ruminal (6,39) nos animais que receberam maior teor de lipídeos na dieta (6%), quando comparado aos animais que receberam 2 e 4% de lipídeo que apresentaram pH de 6,58 e 6,54, respectivamente... (AU)

Processo FAPESP: 06/57773-8 - Influência de teores de gordura na digestibilidade, degradabilidade, produção de metano, microbiota ruminal e desempenho de bovinos
Beneficiário:Juliana Duarte Messana
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado