Busca avançada
Ano de início
Entree


O Jornal Nacional e a crise ambiental: uma análise crítica do discurso das notícias sobre as mudanças climáticas

Texto completo
Autor(es):
Ana Paula Zaguetto Alves
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: Piracicaba.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz
Data de defesa:
Membros da banca:
Adalmir Leonidio; Leonel Azevedo de Aguiar; Paulo Eduardo Moruzzi Marques
Orientador: Adalmir Leonidio
Resumo

As mudanças climáticas são, no momento, uma das questões ambientais que mais recebe atenção no debate científico, econômico e político. Os estudos sobre esse fenômeno apontam que a ação humana está interferindo no clima ao aumentar a concentração dos gases de efeito estufa, principalmente o gás carbônico. Os relatórios produzidos pelo Painel Intergovernamental para Mudanças Climáticas, o IPCC, são a principal referência para o entendimento das mudanças climáticas, suas possíveis conseqüências e as opções para adaptação e mitigação. No entanto, as soluções apontadas pelos relatórios desenvolvimento de tecnologia e mecanismos de mercado referem-se aos mesmos fatores que causam a crise ambiental, dando continuidade ao mesmo modelo de desenvolvimento econômico. A incorporação da questão ambiental à política e à economia resultou na eliminação das contradições que existem entre equilíbrio ambiental e capitalismo. Segundo a Teoria Social do Discurso, o discurso está presente em todas as dimensões da vida social, contribuindo para a constituição das identidades sociais, das relações sociais e dos sistemas de conhecimento e crenças; é uma prática de representação e significação do mundo. O discurso possui diversas orientações e uma delas é a orientação ideológica: o discurso como meio de reproduzir e naturalizar ideologias. As ideologias são construções e representações de mundo que contribuem para a reprodução e a transformação das relações de dominação. O discurso do desenvolvimento sustentável tem a função de legitimar o desenvolvimento econômico perante a crise ambiental, afirmando que esse pode internalizar as condições de sustentabilidade ecológica e social. O principal fórum de legitimação dos problemas ambientais são os meios de comunicação de massa, que sendo parte e parcela do desenvolvimento das sociedades capitalistas, e, portanto, identificados com seus valores reproduzem o discurso do desenvolvimento sustentável. O discurso das notícias sobre as mudanças climáticas legitimam as medidas apontadas pelo IPCC como a solução para o problema. As notícias também constroem um discurso centrado no medo, baseado na ameaça de catástrofes naturais, que suscita na sociedade a preocupação sobre o problema. Mas ao mesmo tempo a solução é apresentada: mais tecnologia e mais mecanismos de mercado, legitimando a continuidade do mesmo modelo de desenvolvimento que causa a crise ambiental. (AU)

Processo FAPESP: 09/04528-4 - O Jornal Nacional e a crise ambiental: uma análise crítica do discurso das notícias sobre as mudanças climáticas
Beneficiário:Ana Paula Zaguetto Alves
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado