Busca avançada
Ano de início
Entree


Organização acústica e microespacial de agregações reprodutivas de anfíbios anuros da Mata Atlântica: competição ou confusão?

Texto completo
Autor(es):
Lucas Rodriguez Forti
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: Piracicaba.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz
Data de defesa:
Membros da banca:
Jaime Aparecido Bertoluci; Rogério Pereira Bastos; Katia Maria Paschoaletto Micchi de Barros Ferraz; William Ernest Magnusson; Flávio Bertin Gandara Mendes
Orientador: Jaime Aparecido Bertoluci
Resumo

A competição interespecífica pode representar uma força importante na determinação da distribuição e da abundância de organismos na natureza. Comunidades naturais compostas por espécies que utilizam o mesmo recurso de forma semelhante supostamente são estruturadas pela competição interespecífica. Tal força interativa no decorrer da evolução pode ter levado à diferenciação de nicho entre os competidores no passado, sendo esse fator relevante para explicar a coexistência de espécies ecologicamente similares. As comunidades reprodutivas de anuros tropicais são caracterizadas por alta diversidade e grande sobreposição espacial de espécies, por isso representam um ótimo modelo de estudo para avaliar o papel da competição em escala local. Nessas comunidades reprodutivas a alta densidade de machos de diferentes espécies em atividade de vocalização poderia causar problemas de comunicação intraespecífica por interferência acústica. Por essa razão, considerando a hipótese de que o ambiente acústico pudesse ser partilhado, os pesquisadores vêm avaliando, na grande maioria das vezes de forma empírica, estratégias que as espécies de anuros podem empregar para reduzir a competição por canais acústicos no interior da comunidade, como a separação espectral (uso de diferentes faixas de frequência) e a diferenciação de uso espacial e/ou temporal. Nesse contexto, no presente trabalho estudei agregações de anuros formadas em 16 ambientes reprodutivos de seis localidades de Mata Atlântica do estado de São Paulo, com o principal objetivo de testar, por meio de modelos nulos, se ocorre partilha de nicho acústico e espacial entre as espécies. Foram gravados os cantos de anúncio dos machos de cada espécie presente nos ambientes reprodutivos, e seus sítios de vocalização foram caracterizados quanto à natureza e altura do substrato. Os testes por modelos nulos não evidenciaram qualquer padrão, tanto na ocupação do ambiente acústico como na distribuição no gradiente vertical. A propriedade acústica temporal \"duração de canto\" não reduziu a sobreposição espectral das espécies no ambiente reprodutivo, e é possível que as fêmeas, da grande maioria das espécies, localizem seus parceiros em agregações heteroespecíficas com base na frequência dominante e não sofram prejuízo com a interferência acústica. Contudo, essa é uma hipótese que ainda deve ser testada dentro das agregações reprodutivas de anuros da Mata Atlântica. Os resultados, de maneira geral, corroboraram a ideia de que fatores abióticos, heterogeneidade ambiental e diversidade filogenética podem ser mais importantes para explicar a ocorrência de espécies nas ricas agregações de anuros na Mata Atlântica. (AU)

Processo FAPESP: 09/13987-2 - Partilha de nicho acústico e espacial entre espécies de comunidades de anfíbios anuros da Mata Atlântica do Estado de São Paulo
Beneficiário:Lucas Rodriguez Forti
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado