Busca avançada
Ano de início
Entree


Identificação de marcadores moleculares de resposta à quimioterapia neoadjuvante e associação de radioterapia e quimioterapia em pacientes com carcinoma epidermóide de orofaringe

Texto completo
Autor(es):
Luciana Albina Reis Rosa
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: Botucatu. 2014-06-11.
Instituição: Universidade Estadual Paulista (Unesp). Instituto de Biociências. Botucatu
Data de defesa:
Orientador: Silvia Regina Rogatto
Resumo

Os relatos em literatura que relacionam preditores biológicos de resposta à radioterapia e ou quimioterapia em carcinomas de orofaringe (CEO) são limitados e a maioria se baseia em grupos de tumores de diferentes sítios anatômicos. Os objetivos deste estudo foram investigar marcadores biológicos que poderiam atuar como potenciais preditores de resposta à quimioterapia de indução seguido de radioterapia, e associá-los com o padrão de infecção pelo HPV e dados clínico-patológicos. Trinta e sete casos de CEO foram avaliados quanto à infecção pelo HPV, 32 casos para alterações no número de cópias (CNAs) por CGH-array e 22 casos tiveram seu perfil de expressão gênica avaliado em relação ao tecido normal e adjacente da orofaringe. O subtipo HPV16 foi o mais prevalente entre eles (8/37), seguido do HPV18 (2/37) e HPV26 (2/37) e HPV16/18 (1/37). As análises de CGH-array foram realizadas na plataforma 4x180k (Agilent). A análise dos dados foi realizada usando o programa Nexus Copy Number v5.0 (Biodiscovery) e seguido de comparação com o Database of Genomic Variants. Foram identificadas 3222 alterações no número de cópias genômicas (CNAs) com prevalência de perdas heterozigotas (46,6%), seguida de ganhos (40,7%), alto nível de ganhos (7,9%) e perdas homozigotas (4,8%). As alterações mais frequentes envolveram ganhos em 3q, 5p, 8q, 9q e 11q e perdas em 3p, 5q, 8p, 9p e 18q. Os casos HPV negativos (20) apresentaram um maior número de CNAs (média 117 CNAs/caso) comparadas aos pacientes HPV positivos (12), os quais apresentaram um perfil genômico menos complexo (média 73 CNAs/caso). Foram identificadas regiões genômicas capazes de diferenciar os tumores HPV positivos e negativos (P<0,05), entre elas as perdas em 7q22.1 e 14q12 presentes exclusivamente nos tumores HPV... (AU)