Busca avançada
Ano de início
Entree


Morfofisiologia das glândulas acessórias do sistema genital de morcegos: Estudo em representantes das subfamílias Carollinae, Glossophaginae e Phyllostominae (Chiroptera: Phyllostomidae)

Texto completo
Autor(es):
Fabiane ferreira Martins
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: São José do Rio Preto. 79 f.
Instituição: Universidade Estadual Paulista. Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas.
Data de defesa:
Membros da banca:
Fernanda Cristina Alcantara dos Santos; Classius de Oliveira
Orientador: Sebastião Roberto Taboga; Patricia Simone Leite Vilamaior
Resumo

Os Chiroptera constituem a segunda maior ordem dos Mammalia, possuem adaptações para o vôo e peculiares hábitos de vida, ocorrendo principalmente em regiões tropicais e temperadas. Apesar de sua ampla radiação e de avanços nos estudos com enfoques evolutivos, alguns aspectos relativos à biologia reprodutiva desses animais ainda são poucos explorados, principalmente aqueles relacionados com as glândulas acessórias do sistema genital masculino. Devido à ampla distribuição geográfica, os morcegos sofrem influências ambientais sobre suas estratégias reprodutivas, as quais são observadas através do comportamento ou da avaliação funcional das gônadas e das glândulas acessórias. Assim o objetivo deste trabalho foi traçar um panorama descritivo e detalhado das características morfológicas da próstata e das glândulas bulbouretrais de três diferentes espécies de morcegos da família Phyllostomidae. Para isso, morcegos machos adultos das espécies Carollia perspicillata (Carollinae), Glossophaga soricina (Glossophaginae), e Phyllostomus discolor (Phyllostominae) foram coletados no período de Agosto de 2010 a Julho de 2012. A próstata e as glândulas bulbouretrais foram removidas e processadas segundo técnicas histológicas de rotina. Nas três espécies essas glândulas possuem as mesmas características topográficas; a próstata está situada na cavidade pélvica, na base da bexiga urinária, onde envolve parte da uretra e as glândulas bulbouretrais são estruturas bilaterais, localizadas na raiz do pênis. As glândulas bulbouretrais apresentaram diferenças ultraestruturais entre as três espécies. No geral foi notada a presença de uma camada muscular externa envolvendo a estrutura glandular; onde o estroma é formado por tecido conjuntivo e os ácinos possuem epitélio simples colunar, dotado de células secretoras e basais. A reconstrução tridimensional... (AU)

Processo FAPESP: 10/03128-0 - Morfo-fisiologia das glândulas acessórias do sistema genital de morcegos: estudo em representantes das subfamílias Glossophaginae, Carollinae e Phyllostominae (Phyllostomidae: Chiroptera)
Beneficiário:Fabiane Ferreira Martins
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado