Busca avançada
Ano de início
Entree


Utilização de um mutante atenuado de Salmonella enterica subesp. enterica sorovar GALLINARUM cobS cbiA para proteção de aves contra a infecção por Salmonella enterica subesp. enterica sorovares GALLINARUM E ENTERITIDIS

Texto completo
Autor(es):
Rafael Antonio Casarin Penha Filho
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: Jaboticabal. 72 f.
Instituição: Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias.
Data de defesa:
Membros da banca:
Nilce Maria Soares Queiroz Gama; Manoel Victor Franco Lemos
Orientador: Angelo Berchieri Junior
Resumo

Salmonella Gallinarum (SG) causa o Tifo Aviário, uma doença caracterizada por alta mortalidade e morbidade em aves. Salmonella Enteritidis (SE) é uma salmonela paratífica, capaz de acometer aves e mamíferos. Carne de aves e ovos são as principais fontes de transmissão de SE, causando doença transmitida por alimentos em humanos. O controle destas bactérias nas criações avícolas é feito através da combinação de medidas sanitárias e a vacinação das aves. As vacinas vivas mostram-se melhores do que as inativadas para combater esses sorotipos, no entanto, a proteção contra SE, é parcial. A cepa SG cobS cbiA é incapaz de sintetizar vitamina B12. A ausência dessa substância prejudicou a sobrevivência da bactéria no organismo parasitado, causando atenuação na virulência. Neste trabalho, foram avaliadas a mortalidade e a infecção sistêmica causadas por SG cobS cbiA em comparação com uma cepa selvagem de SG. Também foi avaliado seu potencial vacinal contra SG e SE em aves de postura e sua utilização para impedir a colonização cecal por SE em pintinhos de corte de um dia. As aves de postura foram vacinadas com uma dose aos cinco dias, ou com duas doses aos cinco e vinte e cinco dias de vida e foram desafiadas com as respectivas cepas de SG e SE aos 45 dias de vida. As aves que receberam tanto uma quanto duas doses da cepa vacinal foram parcialmente protegidas contra SG. A proteção contra SE foi significativa no grupo de aves que recebeu duas doses de SG cobS cbiA. Porém, a inoculação de SG cobS cbiA em pintinhos com um dia de vida não impediu a colonização do ceco por SE. A cepa SG cobS cbiA demonstrou ter potencial vacinal contra SG e SE. (AU)

Processo FAPESP: 07/53479-0 - Utilização de uma cepa atenuada Salmonella enterica sorovar Gallinarum cobS cbiA para proteção de aves contra a infecção por Salmonella Gallinarum e Salmonella Enteritidis
Beneficiário:Rafael Antonio Casarin Penha Filho
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado