Busca avançada
Ano de início
Entree


Fluxo evasivo de CO2 em ambientes fluviais no sudoeste da Amazônia, Acre, Brasil

Texto completo
Autor(es):
Eliete dos Santos Sousa
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: Piracicaba.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Centro de Energia Nuclear na Agricultura
Data de defesa:
Membros da banca:
Reynaldo Luiz Victoria; Ricardo de Oliveira Figueiredo; Marisa de Cassia Piccolo
Orientador: Reynaldo Luiz Victoria
Resumo

Na maior bacia hidrográfica do Planeta, o rio Amazonas transporta para os oceanos grande quantidade de carbono particulado e dissolvido. Esta visão tradicional dos rios, como carreadores de carbono para os oceanos, tem sido revista nas últimas décadas, em função de novos resultados que mostram emissões de CO2 destes sistemas para atmosfera superiores ao transporte na descarga em até uma ordem de grandeza. Diversos trabalhos já foram realizados com o objetivo de avaliar os processos que controlam essas emissões. No entanto, os mesmos ainda permanecem como uma grande fonte de incertezas. O objetivo principal deste trabalho foi quantificar os fluxos de CO2 em rios e igarapés do sudoeste da Amazônia (bacia do rio Purus, estado do Acre), levando em consideração as características químicas e físicas de cada sistema, bem como a sazonalidade da região e, assim, contribuir para melhorar as estimativas das emissões de carbono em toda a bacia Amazônica. Os resultados mostraram que durante o período de estiagem os rios apresentam águas com concentrações relativamente elevadas de bicarbonato, indicando a importância do intemperismo de carbonatos como fonte de carbono. Análises da composição isotópica do carbono inorgânico dissolvido corroboraram estes resultados. Nos igarapés, no entanto, a principal fonte de carbono é a matéria orgânica do solo. A sazonalidade exerce forte influência na pCO2 e, consequentemente, nos fluxos de CO2, com os maiores valores ocorrendo no período chuvoso. No entanto, não foi encontrada variabilidade sazonal nas taxas respiratórias o que mostra que, além da respiração, outros fatores também estão influenciando os fluxos de CO2. No período seco, o aumento significativo das concentrações de clorofila a pode indicar que processos fotossintéticos também desempenham um papel importante no balanço de C destes sistemas (AU)

Processo FAPESP: 08/58167-0 - Fluxo evasivo de CO2 em ambientes fluviais do Sudoeste da Amazônia, Acre, Brasil
Beneficiário:Eliete dos Santos Sousa
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado