Busca avançada
Ano de início
Entree


A IDO controla a carga fúngica e a imunidade celular de camundongos suscetíveis e resistentes à infecção pelo Paracoccidioides brasiliensis

Texto completo
Autor(es):
Araujo, Eliseu Frank de
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: São Paulo. 2009. 106 f.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Ciências Biomédicas
Data de defesa:
Membros da banca:
Calich, Vera Lucia Garcia; Giannini, Maria José Soares Mendes; Negro, Sonia Jancar
Orientador: Calich, Vera Lucia Garcia
Área do conhecimento: Ciências Biológicas - Imunologia
Indexada em: Banco de Dados Bibliográficos da USP-DEDALUS; Biblioteca Digital de Teses e Dissertações - USP
Localização: Universidade de São Paulo. Biblioteca do Instituto de Ciências Biomédicas; T-ICB BMI QW504; A663ic
Resumo

Indolamina-2,3-dioxigenase (IDO) e o catabolismo do triptofano estão envolvidos no controle da imunidade inata e adaptativa contra patógenos. Investigamos o papel da IDO na paracoccidiodomicose pulmonar (PCM) de animais suscetíveis (B10.A) e resistentes (A/J) ao fungo. Observou-se uma ação marcante da IDO ao início da doença de camundongos B10.A onde a enzima controla a carga fúngica mas, também, induz anergia de células TCD4+ e TCD8+, creditada em parte à expansão de células Treg e aumento de linfócitos em apoptose. Em camundongos A/J, a IDO controla a carga fúngica inicial, porém, o seu efeito supressor sobre linfócitos TCD4+ é somente observado na 8ª semana. Assim como em camundongos B10.A, a IDO mostrou-se indutora de células Treg e linfócitos em apoptose durante a imunidade desenvolvida por camundongos A/J. Em conclusão, foi demonstrado pela primeira vez que a IDO exerce um importante mecanismo microbicida e imunorregulador na PCM de hospedeiros resistentes e suscetíveis ao P. brasiliensis. (AU)

Processo FAPESP: 07/56805-6 - O papel da enzima indolaminoxigenase (ido) na paracoccidioidomicose pulmonar em camundongos suscetiveis ao fungo.
Beneficiário:Eliseu Frank de Araujo
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado