Busca avançada
Ano de início
Entree


Análise da prevalência e de fatores de risco para as hepatites virais crônicas B e C em idosos residentes no município de Botucatu-SP

Texto completo
Autor(es):
Iara Pinheiro Barcos
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: Botucatu. 92 f.
Instituição: Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Medicina
Data de defesa:
Membros da banca:
Cássio Vieira de Oliveira; Neiva Sellan Lopes Gonçales
Orientador: Giovanni Faria Silva
Resumo

A Organização Mundial de Saúde (OMS) define como idoso todo indivíduo com mais de 60 anos de idade. Atualmente no Brasil os idosos são aproximadamente 15 milhões de pessoas e apesar de viverem mais, apresentam maiores condições crônicas devido ao declínio da maioria das funções orgânicas, inclusive do sistema imunológico, aumentando a susceptibilidade e a maior incidência de doenças infecciosas. As hepatites virais tem distribuição mundial e são doenças infecciosas que apresentam características epidemiológicas, clínicas e laboratoriais distintas. Há uma estimativa de que 350 milhões de pessoas sejam portadores crônicos do vírus da hepatite B (VHB) ao redor do mundo e, embora menos prevalente que a hepatite B, o vírus da hepatite C (VHC) é a causa mais comum de hepatite crônica com cerca de 180 milhões de indivíduos infectados. Embora os conhecimentos a respeito da patogênese, curso e tratamento das hepatites virais crônicas tenham avançado nos últimos anos, há ainda pouco conhecimento sobre seu curso e tratamento na população idosa, especialmente no Brasil, justificando a relevância deste estudo, cujo objetivo geral é avaliar a prevalência de hepatites virais crônicas B e C na população idosa residente no município de Botucatu-SP. Foi realizado com 1029 idosos cadastrados na UNIMED, nas Unidades Básicas de Saúde, Unidades de Saúde da Família, participantes de Centros de Convivência de Terceira Idade e residentes em instituições de longa permanência. Os voluntários, após assinarem o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE), foram submetidas a testes sorológicos para detecção do Anti-HBs, AgHbs e Anti HBc IgG, onde foram coletados 5ml de sangue através de punção venosa com seringa e agulha descartáveis. Para detecção do anti-VHC foram realizados testes sorológicos digitais (HCV Rapid Test Bioeasy®). A mediana de idade encontrada foi de 71 anos (65:78). A prevalência de ... (AU)

Processo FAPESP: 10/13640-0 - Análise da prevalência e de fatores de risco para as hepatites virais crônicas B e C em idosos residentes no município de Botucatu, SP
Beneficiário:Iara Pinheiro Barcos
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado