Busca avançada
Ano de início
Entree


Diversidade de Syllidae (Polychaeta: Annelida) em substratos consolidados ao longo dos estados da Paraíba e Pernambuco, nordeste do Brasil

Texto completo
Autor(es):
Karla Paresque
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: São Paulo.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Biociências
Data de defesa:
Membros da banca:
João Miguel de Matos Nogueira; Antonia Cecilia Zacagnini Amaral; Marcelo Veronesi Fukuda; Paulo da Cunha Lana; Guillermo Luis Antonio San Martín Peral
Orientador: João Miguel de Matos Nogueira; Marcelo Veronesi Fukuda
Resumo

Poliquetas são anelídeos em sua maioria marinhos, apresentando grande diversidade de formas e hábitos de vida. Há tanto animais sedentários quanto errantes, incluindo alguns táxons planctônicos, mas a maioria vive em ambientes bentônicos. A família Syllidae Grube, 1850 é uma das mais complexas, diversificadas, abundantes e amplamente distribuídas famílias de poliqueta. É composta por poliquetas errantes, atualmente distribuídos em mais de 70 gêneros e aproximadamente 700 espécies, distribuídas em 5 subfamílias (Anoplosyllinae, Autolytinae, Eusyllinae, Exogoninae e Syllinae). Os silídeos são facilmente reconhecidos por possuírem uma estrutura muscular geralmente robusta, posteriormente à faringe, denominada proventrículo. A família atualmente é considerada monofilética e a presença desse órgão tem sido considerada como uma sinapomorfia do grupo. Além do proventrículo, os silídeos caracterizam-se por apresentarem corpos relativamente pequenos, com segmentação homônoma e parapódios unirremes, excepcionalmente adquirindo condição birreme nas formas epítocas. Reproduzem-se principalmente por epitoquia, embora incubação externa de ovos, viviparidade, paternogênese e arquitomia também já tenham sido registradas no grupo. O principal objetivo deste estudo foi realizar um levantamento taxonômico das espécies da família Syllidae presentes em substratos consolidados do litoral raso dos estados da Paraíba e de Pernambuco, fornecendo descrições e ilustrações detalhadas dos táxons encontrados. Amostragens foram realizadas no entremarés e infralitoral raso ao longo desses dois estados, totalizando 21 localidades amostradas. Foram analisados morfologicamente 4.233 indivíduos, distribuídos em 20 gêneros e 57 espécies. Dessas, 19 espécies são novas para a ciência, duas são novas ocorrências de gêneros para o Atlântico Sul (Basidiosyllis e Amblyosyllis), e 14 e 18 são novas ocorrências de espécies para o Brasil e para o nordeste brasileiro, respectivamente. Dentre os táxons identificados, estão representadas as cinco subfamílias de Syllidae, assim como os gêneros independentes Amblyosyllis e Basidiosyllis (AU)

Processo FAPESP: 09/17606-3 - Diversidade de Syllidae (Annelida, Polychaeta) em substratos consolidados nos estados de Pernambuco e Paraíba
Beneficiário:Karla Paresque
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado