Busca avançada
Ano de início
Entree


Comparação das técnicas de osteotomia para avanço da tuberosidade tibial (TTA) e nivelamento do platô tibial (TPLO) para correção de ruptura do ligamento cruzado cranial em cães com o sistema de baropodometria

Texto completo
Autor(es):
Márcio Poletto Ferreira
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: São Paulo.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia
Data de defesa:
Membros da banca:
Cassio Ricardo Auada Ferrigno; Marcelo Meller Alievi; Julia Maria Matera; Marcos Ishimoto Della Nina; Kelly Cristiane Ito Yamauchi
Orientador: Cassio Ricardo Auada Ferrigno
Resumo

A ruptura do ligamento cruzado cranial (RLCCr) é a principal causa de claudicação em cães, podendo ocorrer devido à causas traumáticas ou degenerativas. Apesar da ampla variedade de técnicas cirúrgicas disponíveis, o tratamento ideal para esta condição ortopédica permanece indeterminado. Nas últimas décadas, foram desenvolvidas técnicas que evitam a movimentação anormal do joelho por conseguir estabilidade dinâmica através da alteração da geometria óssea e, dentre elas, destacam-se as técnicas de osteotomia para nivelamento do platô tibial (TPLO) e a osteotomia para avanço da tuberosidade tibial (TTA). São poucos os estudos clínicos que avaliam o joelho e sua funcionalidade após as cirurgias de TPLO e TTA. O apoio precoce do membro no pós-operatório é uma das principais vantagens da TPLO e TTA, e este apoio pode ser avaliado de forma subjetiva (tabela com graus de claudicação), mas a análise cinética do movimento em plataforma de pressão destaca-se por proporcionar mensuração objetiva do uso do membro durante a deambulação. O objetivo deste trabalho é comparar as técnicas de osteotomia para avanço da tuberosidade tibial (TTA) e osteotomia para nivelamento do platô tibial (TPLO) na estabilização de joelhos de cães com ruptura de ligamento cruzado cranial, por avaliação subjetiva e objetiva através da análise em plataforma de pressão (baropodometria). Foram avaliados 27 cães adultos acima de 20 quilos e com RLCCr unilateral, submetidos aos procedimentos de TTA (12 cães) ou TPLO (15 cães). Estes pacientes foram avaliados no período pré-operatório e aos 14, 30, 60 e 90 dias de pós-operatório com tabela de graduação da claudicação (dois Médicos Veterinários), escala de análise visual (deambulação pelo proprietário), exames radiográficos mensais (consolidação da osteotomia), tabela de graduação da recuperação do uso do membro (proprietário) e apoio em plataforma de pressão (baropodometria). Os animais foram separados nos grupos de acordo com a angulação do platô tibial (APT) e, baseado na recomendação clínica, foi utilizado TPLO para qualquer APT e TTA para APT de até 27°. Em ambos os grupos foi observada recuperação funcional do membro operado estatisticamente significativa, tanto nas avaliações subjetivas, como na avaliação objetiva em plataforma de pressão. Em decorrência da recomendação clínica para TTA, houve diferença significativa entre os grupos com relação ao ângulo do platô tibial (28,13° para TPLO e 22,33° para TTA), porém este foi corrigido com o teste de covariância. Não houve diferença entre os grupos na recuperação do apoio do membro com RLCCr, tanto na avaliação subjetiva como na avaliação objetiva em plataforma de pressão. Concluise que os procedimentos cirúrgicos de TPLO e TTA foram eficientes em promover melhora do apoio em cães com ruptura do ligamento cruzado cranial unilateral. (AU)

Processo FAPESP: 10/19667-7 - Avaliação das técnicas de osteotomia para avanço da tuberosidade tibial (TTA) e nivelamento do platô tibial (TPLO) para correção de ruptura do ligamento cruzado cranial em cães através do sistema de baropodometria
Beneficiário:Márcio Poletto Ferreira
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado