Busca avançada
Ano de início
Entree

Alicia Juliana Kowaltowski

CV Lattes ORCID


Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Química (IQ)  (Instituição-sede da última proposta de pesquisa)
País de origem: Brasil

Graduada em Medicina pela Universidade Estadual de Campinas (1997), realizou o doutoramento em Ciências Médicas pela Universidade Estadual de Campinas (1999) e pós-doutoramento na Oregon Graduate Institute. Atualmente é professora titular do Departamento de Bioquímica da Universidade de São Paulo, membro da Academia de Ciências do Estado de São Paulo e Academia Brasileira de Ciências. Atua na área de metabolismo energético. (Fonte: Currículo Lattes)

Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre o(a) pesquisador(a):
O destino das células 
Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o(a) pesquisador(a)
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)
Auxílios à pesquisa
Bolsas no país
Bolsas no Exterior
Apoio FAPESP em números * Quantidades atualizadas em 13/08/2022
Colaboradores mais frequentes em auxílios e bolsas FAPESP
Contate o Pesquisador

Este canal da BV/FAPESP deve ser utilizado tão somente para mensagens, referentes aos projetos científicos financiados pela FAPESP.


 

 

 

 

Palavras-chave utilizadas pelo pesquisador
2,4-Dinitrofenol Acidente vascular cerebral Ácido metilmalônico Acidose Aminoácidos Animais geneticamente modificados Antioxidantes Aplicação de novas drogas em teste Apoptose Ativação metabólica Autofagia Azul de metileno Bicarbonatos Bioenergética mitocondrial Bioenergética Biologia Molecular Biologia celular e molecular Biologia molecular Biomarcadores Biomembranas Bioquímica de Microorganismos Bioquímica Cálcio Caracterização genética Células-tronco Cérebro Ciclo celular Ciências Biológicas Ciências Exatas e da Terra Citometria de fluxo Cooperação técnica Coração DNA mitocondrial Degeneração neural Degradação mitocondrial Desdiferenciação celular Diazóxido Dieta hiperlipídica Dinâmica mitocondrial Dislipidemias Doença de Huntington Doença de Parkinson Educação Envelhecimento Enzimas Esclerose amiotrófica lateral Espécies de oxigênio reativas Estado nutricional Estresse osmótico Estresse oxidativo Estresse psicológico Eventos científicos e de divulgação Expectativa de vida Fígado Financiamento em saúde Fosforilação oxidativa Genes bcl-2 Genética Molecular e de Microorganismos Genética Gluconeogênese Hepatócitos Hipercolesterolemia Hipertrigliceridemia Imunometabolismo In vivo Infarto do miocárdio Infarto encefálico Infarto Inflamação Isquemia e reperfusão Isquemia miocárdica Isquemia Kluyveromyces Leveduras Linhagem celular Lipídeos Longevidade Mecanismos moleculares Membrana celular Menopausa Metabolismo e Bioenergética Metabolismo energético Metabolismo Microglia Mioblastos Mitocôndrias Morte celular Muridae Necrose Neurônios Obesidade Ovariectomia Oxidase alternativa Óxido nítrico Oxirredução Patentes Pele Permeabilidade Pós-graduação Potássio Precondicionamento isquêmico Processos de crescimento celular Proliferação celular Proteínas Química Radicais livres Receptores de estradiol Regeneração tecidual Reparo do DNA Respiração celular Restrição calórica Reuniões científicas Saccharomyces cerevisiae Superóxido dismutase Tecido adiposo marrom Técnicas in vitro Toxicidade Transporte de cálcio Transporte de elétrons Transporte de íons Trifosfato de adenosina Volume
Videos relacionados aos auxílios à pesquisa e bolsas

SP Pesquisa - Redox - 1º bloco


Publicado em 19 de abr de 2015 SP Pesquisa - Redox - 1º Bloco - O São Paulo Pesquisa mostra pesquisas que estudam como agem os radicais livres. As substâncias que duram milionésimos de segundos dentro das células humanas podem explicar porque envelhecemos, engordamos ou desenvolvemos doenças degenerativas. No Instituto de Química da Universidade de São Paulo, um grupo de pesquisadores já sabe porque a dieta do jejum provoca diabetes em animais de laboratório. Um outro estudo procura estabelecer a relação entre os radicais livres com o Mal de Alzheimer. E você vai saber como a poluição urbana provoca danos no DNA humano.

Patente(s) depositada(s)
Por favor, reporte erros na informação da página do pesquisador escrevendo para: cdi@fapesp.br.
X

Reporte um problema na página


Detalhes do problema: