Busca avançada
Ano de início
Entree
(Referência obtida automaticamente do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores.)

Anurofauna da floresta de restinga do Parque Estadual da Ilha do Cardoso, Sudeste do Brasil: composição de espécies e uso de sítios reprodutivos

Texto completo
Autor(es):
Vívian Maria de Faria Nasser Vilela ; Ricardo Augusto Brassaloti ; Jaime Bertoluci
Número total de Autores: 3
Tipo de documento: Artigo Científico
Fonte: Biota Neotropica; v. 11, n. 1, p. 83-93, Mar. 2011.
Resumo

O Parque Estadual da Ilha do Cardoso é uma área de grande importância para a conservação, pois abriga diferentes ecossistemas costeiros, como manguezais, dunas, restingas e mata atlântica de encosta, que, historicamente, estiveram sob forte pressão antrópica. A identificação duvidosa e a descoberta de novas espécies da anurofauna em ambientes costeiros, evidencia a escassez de estudos nessas regiões. Inventariamos a anurofauna da floresta de restinga do Parque Estadual da Ilha do Cardoso entre outubro de 2005 e outubro de 2007, por meio de 25 viagens mensais de dois dias de duração. Foram utilizados dois métodos: procura visual ativa em uma parcela permanente de 10 ha e procura visual e auditiva em nove sítios de reprodução. A anurofauna da área de estudo é composta por 17 espécies pertencentes às famílias Bufonidae (2 espécies), Craugastoridae (1), Hylidae (10), Leiuperidae (1), Leptodactylidae (2) e Microhylidae (1). A riqueza estimada foi de 17,77-17,96, o que mostra que nosso esforço amostral foi suficiente para registrar praticamente toda a anurofauna presente nessa formação de restinga. Essa riqueza pode ser considerada elevada quando comparada à de outras áreas de restinga, principalmente aquelas dotadas de vegetação menos estruturada. O predomínio da família Hylidae é característico de todas as localidades da região neotropical. Nenhuma espécie acha-se incluída nas listas de espécies ameaçadas de extinção do estado de São Paulo e do Brasil, mas Aparasphenodon bokermanni é considerada pouco conhecida ("Data Deficient") pela IUCN, e outras três espécies (Dendrophryniscus leucomystax, Haddadus binotatus e Itapotihyla langsdorffii) apresentam populações em declínio. Essas informações revelam a importância da floresta de restinga da Ilha do Cardoso para a manutenção de populações de anuros. Uma análise de agrupamento de 14 espécies que utilizaram nove sítios reprodutivos evidenciou três grupos, sendo o hidroperíodo o principal fator na determinação das similaridades. Conclui-se que a preservação de corpos d'água com diferentes fisionomias é essencial para a conservação de populações viáveis de anuros. (AU)

Processo FAPESP: 04/15938-5 - Anurofauna de quatro florestas do estado de São Paulo: composição de espécies, distribuição espacial, padrões anuais de reprodução e monitoramento de populações
Beneficiário:Jaime Aparecido Bertoluci
Linha de fomento: Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo FAPESP: 99/09635-0 - Diversidade, dinâmica e conservação de árvores em florestas do estado de São Paulo: estudos em parcelas permanentes
Beneficiário:Ricardo Ribeiro Rodrigues
Linha de fomento: Auxílio à Pesquisa - Programa BIOTA - Temático