Busca avançada
Ano de início
Entree
(Referência obtida automaticamente do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores.)

Modificação da estabilidade dos polimorfos de TiO2 nanométrico pelo excesso de superfície de SnO2

Texto completo
Autor(es):
A. Matioli ; J. Miagava ; D. Gouvêa
Número total de Autores: 3
Tipo de documento: Artigo Científico
Fonte: Cerâmica; v. 58, n. 345, p. 53-57, Mar. 2012.
Resumo

Vários óxidos de uso cerâmico têm fases cristalinas estáveis somente quando suas partículas são nanométricas. O TiO2 em sua forma anatase é estável para partículas nanométricas enquanto que a fase rutilo é estável para partículas maiores. Isto ocorre devido às energias de superfície que modificam a energia total do sistema e a estabilidade das fases. A energia de superfície por sua vez pode ser alterada devido à distribuição não uniforme de aditivos, como nos efeitos de segregação. Neste trabalho foi estudado a ação do SnO2 na estabilidade das fases do TiO2 nanométrico preparado pelo método dos precursores poliméricos derivado do método Pechini. Verifica-se que existe um forte efeito na estabilidade das fases anatase e rutilo com relação à concentração de SnO2 ao mesmo tempo que várias propriedades de superfície são alteradas bem como uma forte alteração dos tamanhos de partículas indicando que mesmo não existindo grandes diferenças de carga e tamanho entre os dois cátions, um fenômeno de superfície pode estar por trás da estabilidade das fases cristalinas. (AU)

Processo FAPESP: 05/53241-9 - Estudo de fenômenos intergranulares em materiais cerâmicos
Beneficiário:Reginaldo Muccillo
Linha de fomento: Auxílio à Pesquisa - Temático