Busca avançada
Ano de início
Entree

Descoberta e desenvolvimento de novos repelentes contra Aedes aegypti

Processo: 17/08688-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de junho de 2018 - 31 de maio de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biofísica - Biofísica Molecular
Pesquisador responsável:Edson Katekawa
Beneficiário:Edson Katekawa
Empresa:Chemyunion Química Ltda
CNAE: Pesquisa e desenvolvimento experimental em ciências físicas e naturais
Município: Sorocaba
Pesq. associados: Bianca da Silva Sufi
Assunto(s):Modelagem molecular  Insetos vetores  Aedes aegypti  Repelentes  Doenças transmissíveis  Febre de Chikungunya  Vírus Zika  Dengue 

Resumo

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, as doenças transmitidas por vetores são responsáveis por mais de 17% de todas as doenças infecciosas e causam mais de 1 milhão de mortes por ano. O Aedes aegypti é um dos vetores mais prevalentes; mais de 2,5 bilhões de pessoas em mais de 100 países estão sujeitas a contrair alguma doença transmitida por este vetor. No Brasil, até a Semana Epidemiológica 49 de 2016, quase 1% da população brasileira foi acometida por zika, dengue ou chikungunya, tendo sido registradas 774 mortes neste período. Pela ótica da proteção pessoal através do uso de repelentes, atualmente existem apenas três substâncias recomendadas pela Anvisa contra o Aedes aegypti: N,N-dimetil-meta-toluamida (DEET), IR3535 e icaridina, além do óleo de citronela. Entretanto, diversos estudos apontam que os insetos podem desenvolver adaptação comportamental e resistência ao serem expostos a agentes químicos. Desta forma, o desenvolvimento de novos agentes repelentes para proteção da população contra insetos tem um papel fundamental no gerenciamento da saúde pública. O objetivo deste projeto é descobrir novas substâncias para uso como repelente de insetos, notadamente Aedes aegypti, utilizando métodos de modelagem molecular e simulações computacionais associados a testes de eficácia in vitro. (AU)