Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliar a influência das quimiocinas CXCL8 e CCL20 isoladamente ou em combinação com citocinas sobre o perfil imunológico e migratório de células dendríticas e linfócitos humanos

Processo: 18/00094-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2018 - 31 de julho de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Luciana Cavalheiro Marti
Beneficiário:Luciana Cavalheiro Marti
Instituição-sede: Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein (IIEPAE). Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein (SBIBAE). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Fernanda Agostini Rocha ; Luiz Vicente Rizzo ; Patricia Severino
Assunto(s):Linfócitos  Citocinas  Células dendríticas  Quimiocinas 

Resumo

As células de um tecido, tanto em estado de repouso quanto ativadas em estado patológico, estão continuamente secretando quimiocinas por meio das quais enviam informação ao sistema imunológico indicando sua localização e estado fisiológico. O preciso posicionamento dos leucócitos no interior de um órgão ou tecido é crucial para que ocorram tanto respostas fisiológicas como patológicas. Também os órgãos linfoides secundários utilizam-se da secreção de quimiocinas para possibilitar o tráfego de linfócitos e células dendríticas e assim possibilitar o encontro entre estas células do sistema imune e o eventual início da resposta imunológica. Entretanto, uma pergunta relevante é se o nível de expressão e a especificidade dos receptores de quimiocinas interfeririam na capacidade da ligação receptor/quimiocina de se traduzir em resposta biológica. Este é um assunto ainda pouco explorado na literatura. Outra pergunta importante é até que ponto citocinas presentes no microambiente tecidual poderiam interferir na funcionalidade dos receptores de quimiocina. De fato, algumas citocinas regulam a função e/ou expressão deste tipo de receptores nas células do sistema imune. A sinalização via receptores de quimiocinas e que geralmente ocorre via proteína G, depende de múltiplos fatores para ser eficiente. Dentre estes fatores estão a natureza da célula alvo, a presença de citocinas, receptores convencionais, receptores atípicos, quinases que fosforilam estes receptores e, provavelmente, uma combinação de fatores. Neste projeto propomos avaliar o efeito de IL-15 e IL-32 sobre a sinalização das quimiocinas CXCL8 e CCL20 e seus respectivos receptores. IL-15 e IL-32 parecem interferir positivamente tanto na secreção de quimiocinas como na expressão de seus receptores, e ainda possuem papel importante na função efetora de linfócitos e células dendríticas. CXCL8 e CCL20 desempenham importantes funções relacionadas com a migração de células imunológicas, mas seu sistema de regulação é complexo e pouco compreendido. Os resultados decorrentes deste estudo poderão elucidar fatores importantes na migração e na função efetora de linfócitos e células dendríticas e o consequente início da resposta imunológica. (AU)