Busca avançada
Ano de início
Entree

Envolvimento dos canais iônicos TRPM2, HCN2 e do receptor AT2 em doenças inflamatórias

Processo: 17/50419-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2018 - 31 de julho de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Geral
Convênio/Acordo: King's College London
Pesquisador responsável:Thiago Mattar Cunha
Beneficiário:Thiago Mattar Cunha
Pesq. responsável no exterior: Peter Anthony Mcnaughto
Instituição no exterior: King's College London, Inglaterra
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Doenças inflamatórias  Artropatias  Sepse  Canais iônicos  Receptor tipo 2 de angiotensina  Canais de cátion TRPM  Canais disparados por nucleotídeos cíclicos ativados por hiperpolarização 

Resumo

As doenças com um componente inflamatório importante, como a artrite e a sepse, fazem parte de um grupo complexo e heterogêneo de doenças que atingem a população mundial. As opções disponíveis hoje no mercado para o tratamento dessas doenças ainda são limitadas e em alguns casos, ineficazes devido aos mecanismos subjacentes a estas desordens ainda não serem bem compreendidos. Assim, o objetivo geral deste projeto é estender nosso conhecimento sobre o papel de alguns canais iônicos (TRPM2 e HCN) bem como de receptores (por exemplo, o receptor de angiotensina AT2) na artrite e na sepse. Primeiramente, modelos animais de doenças articulares ou de sepse serão utilizados para caracterizar o envolvimento da via HCN2/Angio 111 AT2R ou do canal iônico TRPM2 nestas patologias, respectivamente. Em seguida, o projeto irá focar em pesquisa translacional, através da realização de experimentos com sangue de pacientes com sepse bem como com sangue e fluido sinovial de pacientes com artrite reumatoide (AR) ou osteoartrite (OA). Assim, entendendo os mecanismos envolvidos nessas patologias através de ciência básica e após com uma abordagem translacional, novos alvos terapêuticos poderão ser identificados para o tratamento dessas doenças. (AU)