Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação não destrutiva de árvores em ambiente urbano através da combinação dos métodos da eltrorresistividade e ground penetrating radar

Resumo

É sabido que a arborização traz diversos benefícios, tanto estéticos como funcionais, à população e ao meio ambiente. Porém, a falta de planejamento desde a escolha da espécie adequada até o manejo da planta implica em transtornos, incluindo acidentes decorrentes da queda de árvores. Atualmente no Brasil, verifica-se que não existem critérios estabelecidos para o correto diagnóstico da condição de saúde ou risco de queda de uma árvore. Muitas análises partem de avaliações invasivas (penetrógrafo) ou apenas visuais, o que acarreta em decisões equivocadas quanto ao manejo das árvores. Aqui é apresentada uma nova forma de interpretação para tais análises, combinando os métodos geofísicos de eletrorresistividade (tomografia elétrica - TE) e GPR (Ground Penetrating Radar). A primeira metodologia mede a variação de resistividade elétrica, através da injeção de corrente diretamente no tronco ou no solo, já o método GPR utiliza o princípio da reflexão de ondas eletromagnéticas em alta frequência, possibilitando a obtenção de uma imagem de alta resolução do interior do tronco e das raízes. Ambos os métodos podem indicar cavidades e outros defeitos, bem como o sistema radicular em diferentes profundidades, imageando a condição e distribuição espacial das raízes sob o solo. Para a TE pretende-se desenvolver uma ferramenta de análise baseada na teoria da inversão de dados, visando delimitar a forma das anomalias com mais precisão, sendo que tal metodologia nunca foi aplicada a este tipo de estudo. Planeja-se realizar diferentes testes para determinar o melhor modo de aquisição de dados, assim como identificar e diferenciar os padrões de anomalias encontradas nas amostras testadas. Tais testes serão realizados em amostras de árvores obtidas na Xiloteca SPFw do Instituto de Biociências da USP. A partir dos resultados, será desenvolvido um aplicativo em ambiente Android para a análise e interpretação dos dados diretamente em campo, com a formação de um banco de dados para monitoramento futuro. No contexto apresentado, a TE e o GPR mostram potencial para serem ferramentas de uso prático que podem, e devem ser integradas com outros tipos de análise, melhorando a interpretação da integridade do tronco e raízes de árvores em ambientes urbanos. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)