Busca avançada
Ano de início
Entree

Diversidade e filogeografia comparada dos percevejos barriga-verde Dichelops furcatus (Fabricius) e d. melacanthus (Dallas) (Hemiptera: Pentatomidae), pragas emergentes na região neotropical: uma abordagem integrativa

Processo: 18/09469-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2018 - 31 de outubro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Pesquisador responsável:Cristiano Feldens Schwertner
Beneficiário:Cristiano Feldens Schwertner
Instituição-sede: Instituto de Ciências Ambientais, Químicas e Farmacêuticas (ICAQF). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Diadema. Diadema , SP, Brasil
Pesq. associados:Alberto Soares Corrêa ; Jocelia Grazia ; Kim Ribeiro Barão
Assunto(s):Polimorfismo genético  Milho  Entomologia agrícola  Biologia comparada  Taxonomia  Soja 

Resumo

Os percevejos barriga-verde (Dichelops spp.) são considerados pragas emergentes em diferentes culturas, frequentemente encontradas causando injurias em importantes cultivos no Brasil. Na cultura do milho são pragas-chave em algumas regiões, ocorrendo nos estágios iniciais de desenvolvimento da planta. A mudança no cenário agrícola nas regiões Centro-Oeste e Sul do Brasil, bem como as mudanças nos sistemas de cultivo ao longo dos últimos anos parecem ter afetado diretamente o crescimento das populações desses insetos, que anteriormente eram consideradas pragas secundárias. As duas principais espécies de percevejo barriga-verde que causam danos econômicos são Dichelops furcatus (Fabricius) e Dichelops melacanthus (Dallas), que em conjunto com Dichelops phoenix Grazia compõem um grupo monofilético dentro do gênero Dichelops com ampla distribuição na América do Sul. Levantamento realizado entre 1998 e 2001 em lavouras de soja no Brasil demonstrou a predominância de D. furcatus ao sul do PR (incluindo RS) e de D. melacanthus nas demais regiões do Brasil. Trabalhos mais recentes suportam esses resultados, embora levantamentos sistemáticos e padronizados não tenham sido realizados desde então. Os adultos de D. furcatus, D. melacanthus e D. phoenix são morfologicamente semelhantes, as principais características morfológicas que permitem seu reconhecimento entre os pentatomídeos pragas incluem tamanho de 9 a 12 mm, placas mandibulares agudas, rostro alcançando as coxas posteriores, ângulos umerais em espinhos e margens antero-laterais do pronoto serrilhadas. Seguindo a literatura, as diferenças mais marcantes para o reconhecimento das espécies encontram-se nas genitálias de machos e fêmeas, acessíveis apenas com a dissecação dos indivíduos. A correta identificação dos adultos ainda difícil para não especialistas. Além disso, as características morfológicas são muito variáveis dentro das espécies, por vezes se sobrepondo entre as elas, colocando em dúvida a própria delimitação das linhagens. Como consequência, a definição exata da atual distribuição geográfica das duas principais espécies e a definição de qual espécie predomina nas lavouras em diferentes regiões do Brasil são ainda questões em aberto. Baseado em ampla amostragem ao longo de toda a distribuição de Dichelops spp., os objetivos deste projeto incluem 1) testar a validade/delimitação das espécies, 2) conhecer com precisão a distribuição e testar as hipóteses sobre predomínio das espécies em lavouras nas diferentes regiões do Brasil, 3) estudar a diversidade morfológica e molecular das populações, 4) definir marcadores moleculares para identificação das espécies e 5) entender a estruturação espacial ao longo de toda a distribuição das linhagens recohecidas. Serão utilizadas ferramentas atuais de análise e comparação de dados morfológicos e moleculares. As contribuições imediatas permitirão o melhor entendimento do complexo de percevejos barriga-verde no Brasil, incluindo informações sobre a caracterização morfológica e molecular das espécies, bem como a real distribuição geográfica, dinâmica e estrutura populacional histórica e contemporânea de Dichelops spp. no ambiente agrícola brasileiro. As informações geradas serão úteis para o desenvolvimento de estratégias de controle alternativas ao controle químico, como programas de controle biológico, comportamental, resistência de plantas e legislativo, já que a correta identificação das espécies e seus padrões populacionais podem revelar condições históricas e contemporâneas de interações ecológicas importantes com hospedeiros e inimigos naturais. A aprovação deste projeto será de grande importância para a consolidação de parcerias e para o desenvolvimento de pesquisas sobre Pentatomidae de importância econômica, que são pragas reconhecidamente emergentes no mundo todo. Esse projeto também contribuirá para o treinamento de estudantes de graduação e pós-graduação em uma área ainda carente de formação profissional no Brasil. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
HICKMANN, FREDERICO; MORAES, TAMARA; BIANCHI, FILIPE MICHELS; CORREA, ALBERTO SOARES; SCHWERTNER, CRISTIANO FELDENS. Integrating data to redescribe Euschistus taurulus Berg (Hemiptera: Pentatomidae). Zootaxa, v. 4688, n. 1, p. 119-134, OCT 21 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.