Busca avançada
Ano de início
Entree

Glicosaminoglicanos e Vitamina C afetam parâmetros ósseos de frangos

Processo: 19/05399-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de abril de 2019 - 30 de setembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Produção Animal
Pesquisador responsável:Silvana Martinez Baraldi Artoni
Beneficiário:Silvana Martinez Baraldi Artoni
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Ácido ascórbico  Densitometria óssea  Densidade óssea 

Resumo

O objetivo deste estudo foi determinar se a alimentação in ovo e durante a criação dos pintinhos com glicosaminoglicanos e vitamina C poderiam influenciar a macroscopia óssea e cartilaginosa, composição mineral, densidade mineral e área superficial, força de ruptura óssea e histologia óssea em frangos de corte. Os ovos férteis da linhagem Cobb® não foram injetados ou foram injetados com 4 ¼g de aditivo / 100 ¼L de água no quarto dia de incubação. Cada 100 g de aditivo in ovo continha 30 g de sulfato de condroitina, 30 g de glucosamina e 5 g de vitamina C. Após a eclosão, os pintinhos de ambos os tratamentos foram submetidos a tratamentos adicionais durante a fase de crescimento de 1 a 42 dias de idade. (dieta sem e com 0,74 g de aditivo / kg de ração). Cada 100 kg de ração continham 30 g de sulfato de glicosamina, 24 g de sulfato de condroitina e 20 g de vitamina C. Um planejamento fatorial completamente aleatório (2 x 2) foi aplicado. Os dados foram submetidos à análise de variância utilizando o procedimento General Linear Model (GLM) do SAS® (SAS Institute, 2002). A alimentação in ovo com 4 ¼g de suplemento e suplementação dietética com 0,74 g de aditivo / kg de ração resultou no maior peso de cartilagem da epífise proximal do fêmur em aves (P = 0,0098). Os maiores percentuais de cinzas, fósforo e cálcio, densidade mineral e composição mineral foram identificados para fêmur e tíbia nos seguintes tratamentos: alimentação in ovo mais dieta sem aditivo durante a criação, ou ovos não injetados mais suplementação alimentar durante a criação. A alimentação in ovo com 4 ¼g do aditivo reduziu (P = 0,0008) o número de condrócitos na epífise proximal da cartilagem da tíbia e aumentou (P <0,0001) o número de osteócitos na diáfise da tíbia de frangos de corte. Concluímos que a suplementação alimentar in ovo ou durante a criação de frangos com glicosaminoglicanos (sulfato de condroitina e sulfato de glicosamina) e vitamina C beneficia o desenvolvimento de ossos e cartilagens das aves, e pode representar uma solução para problemas ósseos em frangos de corte. (AU)