Busca avançada
Ano de início
Entree

Testes point-of-care (poc) para detecção simultânea ou individual de Escherichia coli enterotoxigênica (etc) e E. coli produtora da toxina de shiga (stec)

Resumo

A doença diarreica é considerada um dos principais problemas de saúde pública mundial, causando cerca de 1,2 milhão de mortes anuais em crianças abaixo de cinco anos de idade. No Brasil, principalmente nas regiões norte e nordeste, esta doença ainda é uma das causas mais importantes de morbidade e mortalidade infantil. Dentre os patógenos causadores, as Escherichia coli diarreiogênicas são responsáveis por 30 a 40% dos episódios de diarreia aguda nos países em desenvolvimento. Dentre as E. coli diarreiogênicas, EPEC, ETEC, EAEC e STEC são as que possuem maior significância epidemiológica relacionada com a maioria dos surtos diarreicos. Com exceção da EAEC, a qual ainda não foi descrito um fator comum a todas as cepas pertencentes a esta categoria, todas as outras citadas acima possuem um ou mais fator de virulência característico, o que permite o seu diagnóstico. Neste contexto, o diagnóstico é uma importante ferramenta para minimizar e controlar ocorrências. Anticorpos são ferramentas importantes na detecção de diversos patógenos, anticorpos monoclonais apresentam alta especificidade e soros imunes obtidos em coelhos apresentam alta sensibilidade. A aplicação de anticorpos específicos no desenvolvimento de um teste imunocromatográfico (IC), ou POC, permitiu detectar ETEC e STEC através de suas toxinas e demonstrou se tratar de uma ferramenta diagnóstica rápida, prática e de baixo custo, viabilizando sua futura utilização em laboratórios clínicos e hospitais. Para isso, o refinamento dos parâmetros de desempenho, estudos de estabilidade e de escalonamento serão necessários para posterior produção em escala do teste IC. (AU)