Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação pré-clínica de um novo radiotraçador com fins diagnósticos em doenças imuno-inflamatórias que expressam o receptor tipo 1 de Angiotensina II

Processo: 18/22410-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de julho de 2020 - 31 de março de 2021
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Nuclear - Aplicações de Radioisótopos
Pesquisador responsável:Martha Sahylí Ortega Pijeira
Beneficiário:Martha Sahylí Ortega Pijeira
Empresa:Sofia Nascimento dos Santos
CNAE: Comércio varejista de artigos médicos e ortopédicos
Município: São Paulo
Pesq. associados:Emerson Soares Bernardes ; Marcelo Dias Baruffi ; Sofia Nascimento dos Santos
Bolsa(s) vinculada(s):20/08656-6 - Avaliação pré-clínica de um novo radiotraçador com fins diagnósticos em doenças imuno-inflamatórias que expressam o receptor tipo 1 de Angiotensina II, BP.PIPE
Assunto(s):Medicina nuclear  Diagnóstico por imagem  Radiotraçadores  Doenças imunológicas  Doenças inflamatórias  Esclerose múltipla  Receptor tipo 1 de angiotensina  Losartan 

Resumo

A esclerose múltipla (EM) é uma doença progressiva, crônica, autoimune, e sem cura, caracterizada pela inflamação e desmielinização no sistema nervoso central (SNC). É um dos distúrbios neurológicos mais comuns no mundo e a principal causa de incapacidade neurológica não-traumática em jovens adultos, principalmente mulheres. A idade média para o início da doença é de 30 anos, e aproximadamente 50% dos pacientes requerem o uso permanente de cadeira de rodas após 25 anos do diagnóstico. No Brasil, recentemente, por meio da Portaria nº 10 de 2 de abril de 2018 do Ministério da Saúde, foi aprovada a incorporação no Sistema único de Saúde (SUS) dos medicamentos teriflunomida, fumarato de dimetila e fingolimode para o tratamento da EM. No entanto, os tratamentos da EM para melhorar a qualidade de vida do paciente são caros e apenas são prescritos após um diagnóstico conclusivo da doença. Além disso, a resposta aos tratamentos existentes depende da evolução clínica da doença. O diagnóstico da EM é baseado num conjunto de testes incluindo o exame neurológico, imagem de ressonância magnética (IRM), evoked potential testing e a punção lombar. Não entanto, devido à complexidade da EM, em alguns casos estes testes são insuficientes para estabelecer um diagnóstico conclusivo e precoce que permita a prescrição rápida de medicamento. A imagem molecular através da Tomografia por Emissão de Pósitrons associado à Tomografia Computadorizada (PET/CT) e uma modalidade não invasiva com crescentes aplicações em neurologia, providenciando informação metabólica in vivo, e morfológica. A imagem PET utiliza radiotraçadores contendo emissores de pósitrons, e, diferentemente da IRM, permite visualizar e quantificar um alvo específico com elevada sensibilidade. Dessa forma, dependendo do radiotraçador utilizado, a tecnologia PET permite a obtenção de um diagnóstico precoce bem como a avaliação da progressão da doença ou efetividade terapêutica. Apesar de todas as vantagens do diagnóstico por PET, até à data, não existem radiofármacos específico para esclerose múltipla em uso na rotina clínica. Tem sido amplamente demonstrado que o receptor tipo 1 de angiotensina II (AT1R) encontra-se envolvido na inflamação e patogêneses da esclerose múltipla. O losartan, um inibidor do AT1R, é um fármaco de baixo custo amplamente utilizado para tratar a hipertensão e doenças cardiovasculares. Recentemente, nosso grupo desenvolveu um novo radioligante do AT1R para a imagem PET, com elevada afinidade de ligação, a partir da marcação do losartan com flúor-18 (18F).Portanto, o projeto propõe a avaliação pré-clínica das potencialidades do 18F-losartan (molécula inédita) como radiotraçador específico do AT1R para fins diagnósticos em esclerose múltipla através da imagem PET/CT. Esperamos demostrar com o desenvolvimento do projeto que, o 18F-losartan é um radiotraçador específico para o diagnóstico da esclerose múltipla através da imagem PET do AT1R. Além disso, devido à elevada sensibilidade de detecção da imagem PET e, às propriedades favoráveis do 18F para a resolução da imagem, o 18F-losartan (preparado de forma simples e rápida) representa um radiotraçador com alto potencial de comercialização no mercado nacional e internacional a curto prazo. (AU)