Busca avançada
Ano de início
Entree

Gasto energético em pacientes com hiperplasia adrenal congênita por deficiência DAC 21-hidroxilase e comparação com equações preditivas

Processo: 20/02373-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de julho de 2020 - 31 de dezembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Gil Guerra Júnior
Beneficiário:Gil Guerra Júnior
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Obesidade  Endocrinologia  Hiperplasia suprarrenal congênita  Nutrição 

Resumo

Objetivo: Caracterizar o gasto energético de repouso (GER) em pacientes com hiperplasia adrenal congênita 21-hidroxilase clássica (HAC 21-OH) usando calorimetria indireta e compará-lo com as equações preditivas de GER mais usadas. Métodos: Este estudo de caso-controle compreendeu 29 pacientes com HAC pós-púbere com HAC 21-OH acompanhados regularmente na Universidade de Campinas. A análise molecular do gene CYP21 e a dosagem sérica elevada da 17-hidroxiprogesterona confirmaram o diagnóstico. Um grupo controle saudável pareado por idade, sexo e índice de massa corporal foi avaliado. A absorciometria de raios X de dupla energia (DEXA) mediu as composições corporais. Um analisador de bioimpedância determinou a massa livre de gordura e a calorimetria indireta usando um carrinho metabólico medindo GER. Resultados: Diferentemente de nossa hipótese inicial, o GER foi semelhante entre os grupos (18,7 ± 3,1 kcal/kg/ dia na HAC vs. 20,3 ± 3,5 kcal/kg/dia nos controles; P = 0,728). Nenhuma equação preditiva atingiu os critérios de precisão estipulados, portanto, falta validade na avaliação do GER em adultos com as características do grupo estudado. A análise DEXA revelou maior gordura corporal e menor massa magra não óssea na HAC 21-OH. Os parâmetros antropométricos e de impedância bioelétrica não foram significativamente diferentes. Conclusão: A HAC 21-OH clássica é geralmente seguida em centros de referência, o que pode facilitar o uso de calorimetria indireta para a medição do GER. Alternativamente, considerando nossos achados de GER em pacientes adultos com HAC 21-OH, o gerenciamento nutricional com base em 25 kcal/ peso corporal/dia (GER medido × fator de atividade 1,2 a 1,3) pode ser razoável para a manutenção atual do peso corporal nesses pacientes. (AU)