Busca avançada
Ano de início
Entree

Reação adversa a antirretrovirais em mulheres vivendo com HIV/AIDS. Acrônimo: radar

Processo: 18/16893-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2020 - 30 de junho de 2022
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia
Pesquisador responsável:Luciane Cruz Lopes
Beneficiário:Luciane Cruz Lopes
Instituição-sede: Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa, Extensão e Inovação. Universidade de Sorocaba (UNISO). Sorocaba , SP, Brasil
Pesq. associados:Cristiane de Cássia Bergamaschi ; Fabiane Rachel Motter ; Fernando de Sá Del Fiol ; Jorge Otávio Maia Barreto ; Marcus Tolentino Silva ; Maria Inês de Toledo ; Nathan Mendes Souza ; Silvio Barberato Filho ; Tais Freire Galvao
Assunto(s):Assistência farmacêutica  Terapia antirretroviral de alta atividade  Efeitos colaterais e reações adversas relacionados a medicamentos  Antirretrovirais  HIV  AIDS  Mulheres  Revisão sistemática 

Resumo

Antecedentes: A terapia antirretroviral (TARV) é de grande valia para sobrevida dos pacientes vivendo com vírus da imunodeficiência humana (HIV). Como a maioria dos medicamentos administrados cronicamente, a TARV apresenta toxicidades e efeitos adversos documentados. Tais efeitos variam de leves a fatais, de curto a longo prazo, porém pouco se sabe sobre as reações adversas a medicamentos (RAM) em mulheres vivendo com HIV/AIDS. Objetivo: Realizar estudos de avaliação de tecnologias que abordem a prevalência das reações adversas a antirretrovirais em mulheres vivendo com HIV/AIDS e identificar estratégias para o manejo adequado e prevenção da ocorrência destas reações no sistema de saúde brasileiro. Método: Serão utilizadas as diretrizes metodológicas do Ministério da Saúde para revisão sistemática com metanálise e Joanna Briggs Institute (JBI) baseado na Arksey and O'Malley (2005). Assim, para a realização da revisão sistemática de prevalência e avaliação comparativa de RAM, serão incluídos estudos que tenham examinado efeitos de seis classes de medicamentos antirretrovirais utilizados como primeira linha e contidos nos protocolos e diretrizes terapêuticas do Ministério da Saúde do Brasil, administrados a mulheres infectadas pelo HIV. Os desfechos primários de segurança incluem: número de RAM graves, não adesão ou cessação da utilização da TARV devido a RAM, número de hospitalizações, número de RAM, malformação congênita (geral ou específica). Os secundários incluem: eventos cardiovasculares, neurológicos, lipodistrofias, dislipidemias, alergias e distúrbios cutâneos, musculoesqueléticos, gastrointestinais, hepáticos, renais e morte. Serão incluídos apenas ensaios clínicos controlados e randomizados. Nenhuma limitação será imposta ao status de publicação, duração do acompanhamento, período de condução do estudo e idioma. Pesquisas bibliográficas abrangentes serão realizadas nas principais bases de dados eletrônicas, incluindo MEDLINE, EMBASE, CINHAL, LILACS e Cochrane Central Register of Controlled Trials (CENTRAL). Portais de registros de ECR serão também consultados (Clinicaltrials.gov, Rebec e WHO). A literatura cinzenta será identificada por meio de bancos de dados de dissertações de pesquisa, registros de farmacovigilância (Upsala Monitoring) e resumos de conferências. Dois membros da equipe irão selecionar, de forma independente, todas as citações, artigos de texto completo e abstracts; conflitos serão resolvidos por consenso ou por um terceiro revisor. O risco de viés e qualidade metodológica será avaliado usando ferramentas apropriadas (por exemplo, a ferramenta da Cochrane Collaboration para avaliar o risco de viés, a Escala de Newcastle-Ottawa e a Escala de Avaliação de Qualidade de McMaster de Danos). Se possível e apropriado, conduziremos modelos de metanálises para síntese de resultados de prevalência, como a ponderação ajustada pelo método de duplo-arcoseno, desde que resguardadas suas limitações. A metanálise em rede será considerada para os resultados com o maior número de comparações de tratamento disponíveis que cumprem os pressupostos da metanálise em rede (por exemplo, consistência de evidência entre dados diretos e indiretos e baixa heterogeneidade estatística entre estudos incluídos). Quando apropriado utilizaremos mixed treatment comparison para a metanálise em rede. A qualidade geral da evidência para cada desfecho será determinada usando o sistema de hierarquização de recomendações do Grades of Recommendation, Assessment, Development and Evaluation (GRADE). Resultados esperados: Antecipamos que as revisões irão esclarecer a atual alcance e qualidade das evidências quanto a prevalência das reações adversas a medicamentos antirretrovirais em mulheres vivendo com HIV/AIDS; as principais reações adversas dos medicamentos antirretrovirais em mulheres vivendo com HIV/AIDS. (AU)