Busca avançada
Ano de início
Entree

Relações filogenéticas entr as espécies do gênero Mischonyx Bertkau, 1880, com mudanças taxonomicas e descrição de três espécies novas (Opiliones: Gonyleptidae)

Resumo

A espécie tipo de Mischonyx Bertkau 1880, Mischonyx squalidus, foi descrita baseada em um imaturo e o material tipo está perdido. O gênero atualmente possui 11 espécies, todas registradas no Brasil.Os objetivos dessa pesquisa foram: propor uma análise de relacionamento filogenético entre as espécies de Mischonyx baseada na Evidência Total (TE); propor mudanças taxonômicas baseada na análise cladistica; e analisar as hipóteses biogeograficas. Nós estudamos 54 espécies, sendo 15 grupos externos e 39 pertencentes interno com 7 marcadores moleculares (28S, 12S e 16S genes ribosomais, citocromo oxidase subunidade I, carbamoyl-phosphate synthetase gene, internal transcribed spacer subunit 2 e histone H3 gene), totalizando 3742 bp., e 128 caracteres morfológicos. Nós analisamos os dados segundo três critérios de optimalidade: Maxima Verossimilhança (ML), Maxima Parsimônia (MP) e Análise Bayesiana. Três espécies novas são aqui descritas do Brasil: Mischonyx minimus sp. nov. (Localidade tipo: Petrópolis, Rio de Janeiro), Mischonyx intervalensis sp. nov. (Localidade tipo: Ribeirão Grande, São Paulo) and Mischonyx tinguaensis sp. nov (Localidade tipo: Nova Iguaçu, Rio de Janeiro). O gênero Urodiabunus Mello-Leitão, 1935 é considerado sinônimo junior de Mischonyx. Weyhia spinifrons Mello-Leitão, 1923; Weyhia clavifemur Mello-Leitão, 1927 e Geraeocormobius reitzi Vasconcelos, 2005b são transferidas para Mischonyx. Mischonyx cuspidatus Roewer, 1913 é um sinônimo junior de M. squalidus Bertkau, 1880. A análise filogenética confirmas que Gonyleptes antiquus Mello-Leitão, 1934 (antigamente Mischonyx antiquus) não pertence a Mischonyx e sua combinação original foi reestabelecida. Após a presente revisão, o gênero Mischonyx passa a compreender 17 especies, incluindo as 7 novas combinações. Nós discutimos as transformações de caracteres na filogena do grupo, as diferentes hipóteses filogenicas utilizanda conjuntos de dados distintos e a congruência entre as hipóteses filogenéticas e hipóteses biogeográficas para as áreas de endemismo da Mata Atlântica. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)