Busca avançada
Ano de início
Entree

Produção de Spirulina platensis a partir de cloreto de amônio como fonte de nitrogênio

Processo: 98/12174-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 1998 - 30 de novembro de 2000
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos
Pesquisador responsável:João Carlos Monteiro de Carvalho
Beneficiário:João Carlos Monteiro de Carvalho
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Amônia  Spirulina platensis  Cloreto de amônio 

Resumo

A Spirulina, uma microalga cianofícia, representa uma fonte de proteína e ácidos graxos que a tornam importante como suplemento alimentar. A fonte de nitrogênio é um nutriente que exerce influência em seu metabolismo. Verificar-se-á o crescimento de S. platensis com a utilização de cloreto de amônio como fonte de nitrogênio por meio de processo descontínuo alimentado de fermentação que permite evitar níveis inibitórios de amônia no meio de cultivo. Algas têm sido usadas como alimento humano por séculos. A microalga Spirulina representa uma fonte alternativa de proteína, em função do alto conteúdo protéico, da ordem - de 65-70% em massa seca (STANCA & POPOVIC, 1996), boa digestibilidade e baixo, teor de ácidos nucléicos (CIFERRI & TIBONI, 1985), e por apresentar em sua biomassa vitaminas (BECKER, 1981) e ácidos graxos poliinsaturados (MAHAJAN & KAMAT, 1995). Ademais, possui em sua biomassa polissacarídeos com propriedade imunomodulatória, bem como pigmentos e antioxidantes (PULZ & SCHEIBENBQGEN, 1998). A biomassa produzida pode ser utilizada como complemento alimentar (VONSHAK, 1990) e com a tendência de utilização de corantes naturais é muita promissora sua utilização como aditivos em alimentos. A Spirulina é uma cianofícia filamentosa, sendo, dentre as microalgas, a preferencialmente cultivada para obtenção de biomassa devido à facilidade de colheita (PIORRECK et al, 1984), além de crescer em pH alcalino e altamente salino, fatores importantes na prevenção de contaminação no reator por microrganismos estranhos (WALACH et al, 1987). Desenvolve-se em meios em que os constituintes principais são as fontes minerais de carbono (carbonates, bicarbonatos), fósforo e nitrogênio (normalmente, nitratos). Cresce bem em temperaturas da ordem de 30°C e utiliza a energia luminosa para seu desenvolvimento. Sabe-se que a quantidade e qualidade da fonte de nitrogênio usada no meio de cultura podem influenciar no conteúdo de proteína, bem como em outros constituintes da Spirulina SP (BOUSSIBA & RICHMQND, 1980; NAES & POST, 1988; STANCA & POPOVIC, 1996). Neste sentido, muitos trabalhos foram realizados visando à utilização de diversas fontes de nitrogênio para o cultivo de Spirulina sendo os melhores resultados atribuídos aos nitratos em termos de biomassa produzida (FAINTUCH, 1989; CORNET et al 1998), o que confirma a ampla utilização dos meios de Paoletti (PAOLETTI, 1975) e Zarouk (STANCA & POPOVIC, 1996), que utilizam KNO3 e NaNO3 como fonte de nitrogênio, respectivamente. (AU)