Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito do beta-estradiol sobre parâmetros hemodinâmicos e a resposta inflamatória durante a sepse experimental

Processo: 10/51161-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2010 - 31 de janeiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Angelita Maria Stabile
Beneficiário:Angelita Maria Stabile
Instituição-sede: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):11/00935-4 - Manutenção e cuidado com animais experimentais (ratos Wistar) e sua utilização em experimentos in vivo e in vitro, BP.TT
Assunto(s):Choque séptico  Citocinas  Óxido nítrico  Lipopolissacarídeos  NF-kappa B  Estrógenos 

Resumo

Pacientes com sepse desenvolvem hipotensão profunda, que é resistente a agentes vasopressores e normalmente está associada à alta mortalidade. O lipopolissacarídeo (LPS) é reconhecido como um dos principais desencadeadores desta resposta, estimulando a produção de citocinas e oxido nítrico (NO). O NF-κB é um fator de transcrição celular que regula genes envolvidos na resposta imunológica em resposta ao LPS como a produção de citocinas e de NO. A ativação do NF-κB é regulada por quinases celulares, incluindo as proteína-quinases ativadas por mitógenos (MAPKs) e a AKT. A regulação inapropriada do NF-κB está diretamente envolvida com um grande número de patologias de cunho inflamatório, portanto, agentes que inibem a ativação do NF-κB podem ter efeitos antiinflamatórios relevantes. O estrógeno (E2) influencia a incidência e o curso de numerosos processos inflamatórios, afetando diretamente a atividade do sistema imunológico, entretanto, os mecanismos subjacentes a esses efeitos permanecem pouco esclarecidos. Nossa hipótese é que o E2 possui ação antiinflamatória durante a sepse e choque séptico experimental, inibindo a produção de citocinas e NO por meio da inibição da via da AKT, MAPKs e consequentemente, a translocação do NF-κB. Portanto, o objetivo deste estudo será investigar o efeito do E2 sobre parâmetros hemodinâmicos e produção de citocinas e NO in vivo e in vitro, assim como as vias de sinalização celular moduladas pelo E2, envolvidas na resposta ao LPS pelos macrófagos. Faremos ainda a comparação entre os resultados obtidos com machos e fêmeas. Nossos estudos serão realizados em ratas submetidas à operação fictícia ou ovarectomizadas e em ratos, agudamente tratados ou não com E2 e em cultura de macrófagos peritoniais. (AU)