Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo das rupturas de fala em crianças com distúrbio específico de linguagem

Processo: 09/14045-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2009 - 29 de fevereiro de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Pesquisador responsável:Débora Maria Befi-Lopes
Beneficiário:Débora Maria Befi-Lopes
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):11/12941-9 - Estudo das rupturas de fala em crianças com distúrbio específico de linguagem, BP.TT
09/17957-0 - Estudo das rupturas de fala em crianças com distúrbio específico de linguagem, BP.TT
09/17958-7 - Estudo das rupturas de fala em crianças com distúrbio específico de linguagem, BP.TT
Assunto(s):Linguagem oral  Transtornos da linguagem  Crianças  Avaliação da linguagem 

Resumo

Os Distúrbios Específicos de Linguagem (DEL) têm ocorrência significativa dentre os quadros que acometem o processo normal de aquisição e desenvolvimento da linguagem, internacionalmente, estima-se que ao redor de 5% da população infantil apresentem este tipo de manifestação. O estudo dos padrões de comunicação dessas crianças é fundamental, tanto para seu diagnóstico, realizado a partir da exclusão de quadros mais abrangentes e inclusão de manifestações atípicas no desenvolvimento da linguagem. Um dos aspectos da linguagem ainda pouco estudado nesses quadros é a fluência, muito embora os demais aspectos como a fonologia, a semântica, a morfossintaxe e a pragmática também ainda mereçam mais investigações acuradas. A produção da linguagem envolve a conceitualização da mensagem (intenção comunicativa), sua formulação dentro de estruturas lingüísticas e a execução do ato motor da fala, a qual transmite a mensagem. Assim, a produção de fala fluente depende da ativação de informação semântica, fonológica e sintática, influenciadas pela informação contextual. Ela também envolve a movimentação suave e precisa de várias partes do trato vocal, de maneira que a inteligibilidade silábica seja contínua e rapidamente produzida. Partindo dessa premissa, o objetivo geral do presente estudo é investigar a ocorrência de disfluências durante a produção de narrativas de crianças com DEL, utilizando estímulos com complexidade crescente de processamento fornecido pela explicitação de características do estado mental dos personagens. Os resultados obtidos após a análise dos dados permitirão maior precisão no conhecimento desse aspecto da comunicação de crianças com diagnóstico de Distúrbio Específico da Linguagem, aspecto que, certamente, influenciará tanto o desenvolvimento do conhecimento sobre o quadro como o processo de reabilitação dessas crianças. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
PAULA RENATA PEDOTT; LETÍCIA BONDEZAN BACCHIN; ANA MANHANI CÁCERES-ASSENÇO; DEBORA MARIA BEFI-LOPES. A duração da pausa silente difere entre palavras de classe aberta ou fechada?. Audiol., Commun. Res., v. 19, n. 2, p. -, Abr. 2014.
DEBORA MARIA BEFI-LOPES; LETÍCIA BONDEZAN BACCHIN; PAULA RENATA PEDOTT; ANA MANHANI CÁCERES-ASSENÇO. Complexidade da história e pausas silentes em crianças com e sem distúrbio específico de linguagem. CoDAS, v. 25, n. 4, p. -, 2013.
DEBORA MARIA BEFI-LOPES; PAULA RENATA PEDOTT; LETÍCIA BONDEZAN BACCHIN; ANA MANHANI CÁCERES. Relação entre pausas silentes e classe gramatical em narrativas de crianças com distúrbio específico de linguagem. CoDAS, v. 25, n. 1, p. -, 2013.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.