Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo dos perfis de fragilidade em idosos e sua correlação com parâmetros hematológicos

Processo: 09/53113-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2010 - 30 de setembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:André Fattori
Beneficiário:André Fattori
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Fragilidade  Idosos  Homocisteína  Anemia 

Resumo

Clínicos e pesquisadores têm se interessado sobre a síndrome de fragilidade em idosos, atualmente considerada um importante indicador de problemas de saúde, incluindo aumento da mortalidade, institucionalização, aumento dos índices de queda e hospitalização. Seu estudo fornece um fenótipo aplicável em pesquisas futuras sobre a etiologia e intervenções para prevenir ou retardar os fenômenos mórbidos associados ao envelhecimento. Pesquisadores sustentam a interpretação da fragilidade como com um processo fisiopatológico especifico, apontando a diminuição do gasto metabólico como condição que leva a perda de massa muscular, perda de massa óssea e diminuição de atividades, num ciclo vicioso que acarreta a aceleração do processo de senescência. Sabe-se que na população idosa ocorre aumento da incidência de anemia, seja por doença crônica, relacionada a deficiências nutricionais ou por causas desconhecidas. Há estudos que associam a maior incidência de anemia a eventos inflamatórios crônicos advindos do envelhecimento, porém pouco se sabe se tais processos interferem no desenvolvimento do fenótipo de fragilidade através de alterações do metabolismo do ferro, da eritropoetina e da homocisteína. O perfil de fragilidade tem sido estudado sistematicamente pelo projeto Rede FIBRA, coordenado pela Profa Anita Lieberalesso Neri e financiado pela FAPESP, que caracteriza idosos de uma amostra representativa da comunidade, ou seja, indivíduos não hospitalizados, na região de Campinas-SP. Neste projeto velhos da comunidade foram avaliados cognitivamente e testados quanto aos perfis de fragilidade, além de uma caracterização sócio-demográfica. O presente estudo tem como objetivo correlacionar os perfis de fragilidade com dados hematimétricos e fatores reguladores do metabolismo de ferro, eritropoetina e homocisteína em 300 idosos, uma amostra altamente significativa, selecionados e caracterizados pelo projeto FIBRA, na tentativa de estabelecer se há correlação entre anemia e processo inflamatório crônico. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SILVA, JOAO CARLOS; DE MORAES, ZELIA VIEIRA; DA SILVA, CONCEICAO APARECIDA; MAZON, SILVIA DE BARROS; GUARIENTO, MARIA ELENA; NERI, ANITA LIBERALESSO; FATTORI, ANDRE. Understanding red blood cell parameters in the context of the frailty phenotype: interpretations of the FIBRA (Frailty in Brazilian Seniors) study. ARCHIVES OF GERONTOLOGY AND GERIATRICS, v. 59, n. 3, p. 636-641, NOV-DEC 2014. Citações Web of Science: 12.
FATTORI, ANDRE; OLIVEIRA, IVAN MAZIVIEIRO; DE ANGELIS ALVES, ROSALIA MATERA; GUARIENTO, MARIA ELENA. Cluster analysis to identify elderly people's profiles: a healthcare strategy based on frailty characteristics. São Paulo Medical Journal, v. 132, n. 4, p. 224-230, 2014. Citações Web of Science: 5.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.