Busca avançada
Ano de início
Entree

Sistema auditivo periférico e central em portadores de Diabetes mellitus tipo II com e sem retinopatia diabética

Processo: 10/06312-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2010 - 31 de outubro de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Pesquisador responsável:Adriana Ribeiro Tavares Anastasio
Beneficiário:Adriana Ribeiro Tavares Anastasio
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Pesq. associados:Rodrigo Jorge
Assunto(s):Audiologia  Audiometria  Perda auditiva  Diabetes mellitus tipo 2  Retinopatia diabética 

Resumo

O Diabetes Mellitus (DM) é uma doença metabólica crônica, com características sistêmicas, considerado um dos mais importantes fatores de risco para complicações macro e microvasculares. Doenças como a nefropatia, a retinopatia, a neuropatia, e a hipertensão arterial, bem como as alterações cardiovasculares, além de queixas otoneurológicas como a tontura e o zumbido são frequentemente associadas ao DM. As desordens metabólicas decorrentes do DM resultam em hipóxia que afeta sobremaneira os tecidos vasculares e nervosos. Nos últimos anos, a relação entre diabetes e distúrbios da audição tem sido investigada, uma vez que parece provável as consequências drásticas para o sistema auditivo periférico e central se o suprimento sanguíneo para a cóclea e/ou centros neurais auditivos for afetado. Nos últimos anos, há um crescente interesse na avaliação auditiva de indivíduos com DM, com opiniões diversas sobre o local inicial da lesão no sistema auditivo, se esta é coclear ou retrococlear. Estudos com emissões otoacústicas têm demonstrado alterações precoces nas propriedades micromecânicas das células ciliadas externas e o potencial evocado auditivo de tronco encefálico de pacientes com complicações diabéticas tem revelado anormalidades. A comunidade científica tem valorizado que o diagnóstico precoce de alterações na sensibilidade auditiva, bem como da função neural em pacientes com DM poderia servir de incentivo à adoção de medidas de controle e monitoramento das complicações decorrentes da doença. O diagnóstico precoce e o acompanhamento dos problemas de audição poderia proporcionar melhor qualidade de vida aos portadores de Diabetes Mellitus. (AU)