Busca avançada
Ano de início
Entree

Diversidade genética e atividade tóxica de isolados de Agreggatibacter actinomycetemcomitans: genetic diversity and toxic activity of Aggregatibacter actinomycetemcomitans isolates

Resumo

pouco se conhece sobre a diversidade e a expressão de fatores de virulência de sorotipos de Agreggatibacter actinomycetemcomitans. A atividade tóxica sobre células de ovário de hamster chinês (CHO) e o genótipo ltx e cdt foram avaliados em sorotipos de A. actinomycetemcomitans. Métodos: 41 cepas de A. actinomycetemcomitans foram analisadas quanto à inibição do crescimento de células CHO. A genotipagem foi realizada através de PCR específico para a região promotora de ltx, sorotipo-específico e para a região cdt, e pelo sequenciamento de cdtB. Resultados: cdtABC foi detectado em 40 cepas. Análise da região a montante de cdtA revelou 10 genótipos cdt. A toxicidade sobre células CHO foi detectada em 92,7% dos isolados; no entanto, não houve correlação entre a atividade tóxica e o genótipo cdt. O sorotipo c foi o mais prevalente entre isolados do Brazil (68,0%). Quatro isolados do sorotipo b obtidos de pacientes com periodontite agressiva foram associados com a maior produção de leucotoxina e exibiram atividade moderada a forte sobre células CHO, mas foram classificados em diferentes genótipos cdt. Níveis altos de toxicidade em células CHO não foram associados a um determinado genótipo; 57,1% dos isolados do sorotipo a apresentaram baixa toxicidade sobre células CHO, enquanto todas as amostras altamente tóxicas pertenciam aos sorotipos b e c. O sequenciamento de cdtB revelou polimorfismo em um nucleotídeo do aminoácido 281, mas este não se relacionou a atividade tóxica. Conclusão: as diferenças na prevalência de cepas com maior ou menor citotoxidade reforçam a hipótese de que os isolados dos sorotipos b e c de A. actinomycetemcomitans apresentam maior virulência do que os isolados do sorotipo a. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio: