Busca avançada
Ano de início
Entree

Uso do índice tornozelo-braço como preditor de eventos cardiovasculares em pós-operatório de cirurgias não cardíacas

Processo: 11/12935-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de setembro de 2011 - 28 de fevereiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Bruno Caramelli
Beneficiário:Bruno Caramelli
Instituição-sede: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados: Adriana Feio Pastana ; André Coelho Marques ; Cristina Salvadori Bittar ; Daniela Calderaro ; Danielle Menosi Gualandro ; Gabriel Assis Lopes do Carmo
Assunto(s):Cardiologia  Infarto do miocárdio 

Resumo

Pacientes submetidos a cirurgias não cardíacas apresentam risco elevado de complicações cardiovasculares. O desenvolvimento de métodos que possam predizer com acurácia a ocorrência desses eventos é de fundamental importância e grandes estudos foram publicados com este intuito, culminando com a criação de vários algorítmos que pudessem servir como base para a predição de eventos cardiovasculares no pós-operatório. Entretanto, a quantificação deste risco é muitas vezes difícil de ser mensurada, especialmente naqueles pacientes que apresentam doenças com apresentação subclínica, nem sempre detectadas nas avaliações rotineiras. O índice tornozelo braquial (ITB) tem-se mostrado uma ferramenta de grande valor na quantificação do risco cardiovascular e talvez a mais promissora, quando comparado com outros métodos. É barato, rápido, fácil de ser executado em nível ambulatorial, possui grande aceitação pelos pacientes e pequena variabilidade intra e iter-observador. Apesar das fortes evidências da utilidade do ITB como ferramenta na avaliação de risco cardiovascular, até o momento não dispomos de estudos adequados para avaliar sua utilidade como preditor de eventos cardiovasculares em pacientes submetidos a cirurgias não vasculares e não cardíacas.Objetivos: Avaliar o uso do ITB como preditor de eventos cardiovasculares em indivíduos submetidos a cirurgias não cardíacas e sua aplicabilidade como instrumento na reclassificação do paciente entre os grupos de risco estabelecidos nas diretrizes de avaliação perioperatória.Métodos: Serão incluídos 300 pacientes com em programação de cirurgia não vascular e não cardíaca, com risco intermeriário e alto de complicações cardiovasculares. Coletaremos dados sobre fatores de risco, sinais e sintomas, exame físico e a terapêutica utilizada. Em seguida será medido o ITB, com posterior acompanhamento do caso durante 30 dias para a detecção dos seguintes eventos cardiovasculares: mortalidade por qualquer causa cardiovascular, angina instável, IAM não fatal, elevação isolada de troponina, descompensação de Insuficiência cardíaca, choque cardiogênico, parada cardíaca não fatal, edema agudo de pulmão, acidente vascular cerebral e isquemia de membros inferiores. No pós operatório será feito eletrocardiograma e dosagem de creatinofosfoquinase total, fração MB e troponina diáriamente até o 3p dia e sempre que houver indicação clínica. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CARMO, G. A.; CALDERARO, D.; GUALANDRO, D. M.; PASTANA, A. F.; YU, P. C.; MARQUES, A. C.; CARAMELLI, B. The Ankle-Brachial Index is Associated With Cardiovascular Complications After Noncardiac Surgery. ANGIOLOGY, v. 67, n. 2, p. 187-192, FEB 2016. Citações Web of Science: 9.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.