Busca avançada
Ano de início
Entree

Emprego de material osseocondutor poroso com ou sem a técnica de regeneração óssea guiada (ROG) para reparo de defeitos ósseos cervicais imediatamente à colocação de implantes: estudo histológico, histométrico, de RFA e micro-tomográfico em cães

Processo: 11/08911-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2011 - 31 de outubro de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Cirurgia Buco-maxilo-facial
Pesquisador responsável:Luiz Antonio Salata
Beneficiário:Luiz Antonio Salata
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Pesq. associados:Antonio Azoubel Antunes
Assunto(s):Defeitos ósseos  Implantes dentários  Transplante ósseo  Osteocondução  Regeneração óssea 

Resumo

Será realizado um estudo prospectivo experimental randomizado controlado, utilizando-se 12 cachorros machos. A primeira etapa cirúrgica será constituída da extração bilateral dos pré-molares e molar mandibular bilateralmente. Em um segundo momento, cinco defeitos circunferenciais serão confeccionados com uma trefina de 6mm de diâmetro em um lado da mandíbula. Estes defeitos serão enxertados com BioOss Block®, BioOss Collagen®, BioOss® em grânulos, osso autógeno e coágulo (controle), com uma distribuição randomizada para os cinco defeitos. No mesmo procedimento, um implante será instalado em cada defeito. Após oito semanas, outros cinco defeitos ósseos serão confeccionados no lado oposto, com o mesmo protocolo já descrito para o lado anterior. Após a adaptação dos blocos, implantes serão instalados na margem mesial do defeito, promovendo íntimo contato com o bloco enxertado (posicionado na região distal do defeito) na região cervical. Membranas BioGide® serão colocadas em metade dos lados em cada grupo experimental, para comparar o padrão de reparo ósseo com os grupos em que não foram colocadas. Tempos experimentais de 08 e 16 semanas serão adotados. Após o sacrifício, os espécimes serão reduzidos e submetidos individualmente a análises com micro-CT, histológica e histométrica. A estabilidade dos implantes será aferida por análise de freqüência de ressonância (RFA) no momento da instalação do implante e no sacrifício dos animais. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ANTUNES, ANTONIO AZOUBEL; GROSSI-OLIVEIRA, GUSTAVO AUGUSTO; MARTINS-NETO, EVANDRO CARNEIRO; GONCALVES DE ALMEIDA, ADRIANA LUISA; SALATA, LUIZ ANTONIO. Treatment of Circumferential Defects with Osseoconductive Xenografts of Different Porosities: A Histological, Histometric, Resonance Frequency Analysis, and Micro-CT Study in Dogs. CLINICAL IMPLANT DENTISTRY AND RELATED RESEARCH, v. 17, n. 1, p. E202-E220, JAN 2015. Citações Web of Science: 1.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.