Busca avançada
Ano de início
Entree

Precisão das técnicas de moldagem para implantes angulados instalados em maxila

Resumo

A literatura descreve que a utilização de implantes inclinados na maxila, rente à parede anterior do seio maxilar, permite evitar cirurgias de enxertia do seio maxilar, trazendo como vantagens adicionais uma melhor distribuição de implantes em casos desfavoráveis, aumenta a extensão e resistência da prótese. O assentamento passivo é um dos pré-requisitos mais importantes na reabilitação oral sobre implantes com carga imediata e na manutenção da osseointegração. Devido à importância da obtenção de passividade no sucesso de reabilitações protéticas sobre implantes, da não observância de consenso sobre as técnicas de moldagens e da ausência de trabalhos que avaliem a moldagem em reabilitações baseados no conceito "All-on-4", o presente estudo tem por objetivo analisar "in vitro" a precisão de diferentes métodos de moldagem em reabilitações protéticas sobre implantes angulados instalados em um modelo anatômico metálico de maxila desdentada. Serão variáveis do presente estudo os tipos de moldeiras (Metálica e Plástica), a técnica de moldagem (Aberta e Fechada) e os métodos de união dos transferentes quadrados (Sem união, unidos com bastões de resina Pattern pré-fabricados e com bastões metálicos unidos com cianoacrilato e resina Pattern). Após a obtenção dos moldes (ExpressTM XT 3M/ESPE), os mesmos serão vazados com gesso tipo IV (Fuji-Rock EP) sob espatulação à vácuo. Estruturas metálicas confeccionadas sobre as matrizes metálicas serão parafusadas nos modelos obtidos. Na presença de fendas, as medições serão feitas por um programa (Leica QWin) que receberá as imagens de uma câmara de vídeo acoplada a uma lupa Leica (100X). Não obstante, espera-se entender o comportamento das técnicas de moldagem para próteses implantossuportadas em modelo anatômico metálico de maxila. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio: