Busca avançada
Ano de início
Entree

Mediadores inflamatórios e metabólicos em pacientes com miocardiopatia dilatada idiopática e chagásica: correlação com disfunção autonômica

Processo: 12/25209-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2013 - 31 de outubro de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Fabio Fernandes
Beneficiário:Fabio Fernandes
Instituição-sede: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Charles Mady
Assunto(s):Cardiologia  Miocardiopatias  Miocardiopatia chagásica  Cardiomiopatia dilatada  Sistema nervoso autônomo  Marcadores inflamatórios 

Resumo

Objetivos: Geral: Avaliação do metabolismo e atividade inflamatória em pacientes com miocardiopatia dilatada chagásica e idiopática e sua correlação com medidas de função do sistema nervoso autônomo. Específicos: Determinar os níveis de marcadores metabólicos: adipocitocinas (adiponectina e leptina), glicemia, insulinemia, índice de resistência a insulina e lipídeos sanguíneos em pacientes com miocardiopatia chagásica e dilatada idiopática; Determinar os níveis de citocinas inflamatórias como interleucina-6 e fator de necrose tumoral em pacientes com miocardiopatia dilatada idiopática e chagásica. Correlacionar os diversos marcadores metabólicos e inflamatórios estudados com medidas de função do Sistema Nervoso Autônomo. Casuística: Serão avaliados 45 pacientes divididos em três grupos com 15 pacientes cada (todos os grupos serão pareados entre si de acordo com sexo e idade): a) Pacientes com miocardiopatia dilatada com disfunção sistólica ventricular esquerda; b) Pacientes com doença de Chagas com disfunção sistólica ventricular esquerda: Pacientes com fração de ejeção <40% pelo método de Teicholz ao ecocardiograma. Grupo controle: Pessoas saudáveis, sem diagnóstico de Miocardiopatia ou disfunção ventricular, com IMC normal. Critérios de inclusão: Sorologia positiva para doença de Chagas em dois métodos diferentes (imunofluorescência indireta e ELISA); Miocardiopatia dilatada; Idade superior a 18 anos; Ambos os sexos; Índice de massa corporal (IMC) normal, ou seja, entre 18,5 e 25 kg/m2. Critérios de exclusão: IMC alterado (<18,5 ou >25 kg/m2); Tabagismo; Doença valvar cardíaca moderada ou grave; Hipertensão arterial; Diabetes mellitus; Uso de estatinas; Fibrilação atrial; marcapasso; Tireoidopatias; DPOC. Metodologia: Todos os pacientes serão submetidos a medidas antropométricas: índice de massa corporal, medida da circunferência abdominal e medida da porcentagem de gordura corporal através de bioimpedância; Será coletado sangue para dosagens sanguíneas de leptina, adiponectina, interleucina-6, fator de necrose tumoral, glicose, insulina, colesterol total, HDL-Colesterol, LDL-Colesterol e triglicerídeos após jejum de 12 horas. Serão realizados: Holter 24 horas; ecocardiograma transtorácico bidimensional complementado com modo-M, doppler pulsátil, tecidual e colorido; ultrassonografia com modo B das artérias carótidas. (AU)