Busca avançada
Ano de início
Entree

Polimorfismo do colágeno tipo 1 como fator de risco para a incontinência urinária em gestantes com diabete melito gestacional

Processo: 12/15577-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de setembro de 2013 - 31 de agosto de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Angélica Mércia Pascon Barbosa
Beneficiário:Angélica Mércia Pascon Barbosa
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Pesq. associados:Ana Paula Machado de Almeida ; Daisy Maria Favero Salvadori ; Débora Cristina Damasceno ; Fernanda Piculo ; Gabriela Marini Prata ; Glenda Nicioli da Silva ; Marilza Vieira Cunha Rudge
Assunto(s):Ginecologia  Obstetrícia  Incontinência urinária  Diabetes gestacional  Qualidade de vida  Polimorfismo genético  Colágeno tipo I 

Resumo

O Diabete Melito Gestacional, caracterizado por intolerância à glicose de intensidade variável, detectado pela primeira vez durante a gestação pode levar a maior frequência de anormalidades quando comparado a gestação normoglicêmica. É a complicação médica de maior ocorrência na gestação e sua incidência oscila entre 3 e 7%, dependendo da população estudada e dos critérios diagnósticos utilizados. As evidências relacionadas às consequências clínicas do Diabete Melito Gestacional tornam-se preocupantes visto que são amplamente discutidas e comprovadas, na literatura, as implicações negativas relacionadas à incontinência urinária na vida da mulher. Os polimorfismos são marcadores genéticos que ocorrem quando um locus tem dois ou mais alelos, cujas frequências excedem a 1% na população. A importância do colágeno para o assoalho pélvico é bem documentado. O colágeno Tipo 1 é essencial para o suporte rígido dos órgãos pélvicos. O colágeno Tipo 1 tem papel importante no suporte e resistência no tecido conjuntivo da vagina, principalmente por estar disposto em fibras largas e em grandes proporções nos ligamentos, fáscias, cartilagens e tendões. O diabete gestacional representa a interação anônima, desconhecida e não caracterizada. Clinicamente parece ser um modelo promissor para o rastreamento da associação diabete e incontinência urinária. O objetivo geral será analisar a relação do polimorfismo do colágeno Tipo 1 com a ocorrência de incontinência urinária em gestantes com Diabete Melito Gestacional e os objetivos específicos serão verificar a interferência do Diabete Melito Gestacional na ocorrência de incontinência urinária gestacional, investigar se incontinência urinária gestacional interfere na qualidade de vida de gestantes com Diabete Melito Gestacional e analisar o nível de satisfação sexual das gestantes com Diabete Melito Gestacional. O levantamento da amostra será no Banco de Dados do Ambulatório de Pré-Natal da Faculdade de Medicina de Botucatu e no Banco de Dados da Secretaria Municipal de Saúde de Marília. A análise do material genético será realizada no Laboratório da Faculdade de Medicina de Botucatu. Serão analisadas aproximadamente 580 mulheres, divididas em 4 grupos, com no mínimo, 145 gestantes por grupo. Serão compostos quatro grupos, a saber: Incontinentes diabéticas não insulino-dependente; Incontinentes não diabéticas; Continentes diabéticas não insulino-dependente; Continentes não diabéticas. A coleta será realizada no local de atendimento da participante e constará da utilização de ficha de avaliação, questionário de qualidade de vida para mulheres com incontinência urinária, questionário sobre resposta sexual na gravidez e coleta do material biológico salivar. Para coleta de amostras de saliva será utilizado o Kit DNA-SALTM, da OASIS Diagnostics®, projetado para extrair grande quantidade de DNA presente na saliva. A análise estatística, bem como a escolha pelos testes de comparação entre as variáveis e grupos, será executada respeitando os pressupostos determinados pelos resultados, características e comportamento das variáveis de estudo. Este projeto de pesquisa terá o plano de trabalho, a partir da seleção da amostra, desenvolvido em 24 meses no período compreendido entre junho de 2013 e junho de 2015. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CUNHA RUDGE, CIBELE VIEIRA; PARANHOS CALDERON, IRACEMA DE MATTOS; MACHADO DE ALMEIDA, ANA PAULA; PICULO, FERNANDA; CUNHA RUDGE, MARILZA VIEIRA; PASCON BARBOSA, ANGELICA MERCIA. Score Establishment and Brazilian Portuguese version of the Pregnancy Sexual Response Inventory (PSRI). Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, v. 40, n. 6, p. 322-331, JUN 2018. Citações Web of Science: 3.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.