Busca avançada
Ano de início
Entree

Immunolipossomes for skin diseases application: influence of physical penetration enhancement methods

Processo: 13/50334-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2013 - 30 de setembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia
Convênio/Acordo: Ohio State University
Pesquisador responsável:Renata Fonseca Vianna Lopez
Beneficiário:Renata Fonseca Vianna Lopez
Pesq. responsável no exterior: Robert Lee
Instituição no exterior: Ohio State University, Columbus, Estados Unidos
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/05177-3 - Iontoforese na imunização transcutânea com sistemas nanoparticulados, AP.R
Assunto(s):Carcinoma de células escamosas  Quimioterapia  Anticarcinógenos  Administração tópica  Proteínas ricas em prolina do estrato córneo  Lipossomos  Cetuximab  Terapia por ondas curtas 

Resumo

O carcinoma celular escamoso (SCC) ocupa a segunda posição em frequência e é biologicamente mais agressivo que o carcinoma basocelular. O SCC superexpressa o receptor do fator de crescimento epidermal (EGFR), que é responsável pela sinalização da comunicação extracelular ao núcleo e é comumente relacionada a prognóstico desfavorável. A interrupção da via de sinalização pela administração de cetuximabe, um anticorpo monoclonal, é uma estratégia atual para a inibição do crescimento tumoral. A quimioterapia tópica desses tumores é uma estratégia promissora para a redução dos efeitos colaterais. Contudo, para alcançar o SCC, o fármaco precisa atravessar a barreira do estrato córneo (SC). O uso de métodos físicos, tais como iontoforese e ultrassom de baixa frequência (LFS), é necessário para perturbar o SC e permitir que o cetuximabe alcance as células tumorais em altas concentrações. Além disso, a atividade do anticorpo é conformação dependente, significando que a agregação causa interação do cetuximabe com EGFR. Portanto, a administração tópica de cetuximabe | possivelmente requer um sistema de liberação. O objetivo desse trabalho é estudar diferentes estratégias tais como LFS, iontoforese e sistemas de liberação para a liberação tópica de cetuximabe para o tratamento de SCC. Lipossomas contendo cetuximabe, encapsulado ou covalentemente ligado, serão desenvolvidos. A influência do LFS e iontoforese na penetração tumoral será testada e a eficácia do sistema de liberação investigada in vivo. (AU)