Busca avançada
Ano de início
Entree

HPV 16 is related to progression of cervical intraepithelial grade 2: a case series

Processo: 13/24125-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de dezembro de 2013 - 31 de maio de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Luiz Carlos Zeferino
Beneficiário:Luiz Carlos Zeferino
Instituição-sede: Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher (CAISM). Hospital da Mulher Professor Doutor José Aristodemo Pinotti. Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Ginecologia  Oncologia  Infecções por Papillomavirus  Papillomavirus humano 16  Neoplasia intraepitelial cervical  Neoplasias do colo uterino  Publicações de divulgação científica  Artigo científico 

Resumo

Descrever a aquisição, persistência e clearance da infecção por HPV em mulheres com NIC 2 confirmada por biópsia, seguidas por 12 meses com conduta expectante. Foram incluídas neste estudo 37 mulheres com NIC 2 comprovada pela biópsia, com esfregaço cervical prévio mostrando lesão intraepitelial escamosa de baixo grau ou de células escamosas atípicas de significado indeterminado. Estas mulheres foram submetidas ao teste de HPV na admissão e foram acompanhadas por um ano com esfregaço cervical, colposcopia e teste de HPV a cada três meses. DNA de HPV foi detectada por meio da reação em cadeia da polimerase (PCR), e genotipagem foi realizada por ensaio de hibridização reversa. A associação entre o HPV 16 com evolução clínica da NIC 2 foi testada pelo teste exato de Fisher. Ao final de 12 meses de seguimento, a taxa de regressão NIC 2 foi de 49% (18/37), de persistência como NIC 1 ou NIC 2 foi de 22% (8/37), de e progressão para NIC 3 foi de 29% (11/37). Foram observados vários tipos de HPV no momento da admissão em 41% (15/37) dos casos. Durante o seguimento, 54% (20/37) das mulheres tinham um ou mais novo tipo de HPV detectado. Infecção por HPV 16 foi detectada na admissão em 58% (11/19) dos casos que persistiram/progrediram e em 39 % (7/18) daqueles que regrediram. HPV 16 foi considerada possivelmente causal em 67 % (10/15) dos casos que persistiram ou progrediram e em 10 % (1/10) dos que regrediram (p=0,01). Múltiplas infecções de HPV foram detectadas com frequência entre as mulheres com NIC 2 na admissão e durante o acompanhamento. A CIN 2 associada ao HPV 16 associou-se com persistência e progressão para NIC 3. (AU)