Busca avançada
Ano de início
Entree

Multilevel party organization: Brazil and Western Europe in comparative perspective

Processo: 14/50740-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2015 - 31 de maio de 2017
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Ciência Política
Convênio/Acordo: Queen's University of Belfast
Proposta de Mobilidade: SPRINT - Projetos de pesquisa - Mobilidade
Pesquisador responsável:Pedro José Floriano Ribeiro
Beneficiário:Pedro José Floriano Ribeiro
Pesq. responsável no exterior: Elodie Fabre
Instituição no exterior: Queen's University Belfast, Irlanda do Norte
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/05132-0 - Estado, partidos políticos e sociedade no Brasil Contemporâneo, AP.JP
Assunto(s):Partidos políticos  Organização partidária  Federalismo  Democracia  Estudo comparativo  Brasil  Europa  Cooperação internacional 

Resumo

Na literatura sobre partidos políticos, uma corrente crescente tem estudado os partidos que operam em países com sistemas federais ou descentralizados de governo, focando naqueles que participam da cena política em todo o território, tanto nas eleições nacionais como subnacionais. A forma como esses 'state-wide parties' coordenam suas ações entre os níveis local, regional e nacional tem consequências importantes para o funcionamento do federalismo, o comportamento do eleitorado e a qualidade da democracia. No Brasil, os principais partidos têm adicionalmente adotado formas federativas de organização, com níveis consideráveis de autonomia para as seções estaduais (com b PT sendo uma exceção parcial). O principal objetivo do projeto é avaliar as relações internas das organizações partidárias no Brasil, entre os diretórios nacionais, estaduais e municipais, ou seja: o impacto do federalismo brasileiro na formação de organizações multinível. Os objetivos específicos são: a) discutir ocaso brasileiro à luz do esquema operacional desenvolvido por Elodie Fabre; b) testar algumas teorias sobre o tema (hierarquia, delegação, estratarquia, franquia) com o caso brasileiro; c) comparar o Brasil com alguns países europeus; d) redigir artigo em coautoria, com uma abordagem comparativa; e) divulgar as pesquisas atualmente realizadas pelos proponentes, e discutir a experiência brasileira em eventos na UFSCar e QUB; f) promover a mobilidade de estudantes de pós-graduação entre UFSCar e QUB, em torno de áreas de interesse comum; g) desenvolver um projeto de colaboração mais amplo para ser submetido ao ESRC (RCUK-FAPESP MoU). (AU)