Busca avançada
Ano de início
Entree

Determinação da relação VO2-intensidade e do MAOD em nado atado

Processo: 16/02943-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de julho de 2016 - 31 de dezembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:Marcelo Papoti
Beneficiário:Marcelo Papoti
Instituição-sede: Escola de Educação Física e Esporte de Ribeirão Preto (EEFERP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Fisiologia do exercício 

Resumo

Este estudo teve como objetivo testar a reprodutibilidade do máximo déficit acumulado de oxigênio (MAOD) e dos parâmetros da relação VO2-intensidade, quando mensurados em nado atado. 9 nadadores realizaram um teste incremental para determinação da máxima força aeróbia (MAF), 6 esforços submáximos para a construção da relação VO2-intensidade e um esforço exaustivo para determinação do MAOD. Os testes foram realizados duas vezes. A reprodutibilidade das medidas foram testadas usando a correlação intraclasse, erro típico (TE) e coeficiente de variação (CV). Elevados níveis de reprodutibilidade foram observados para a MAF (TE = 2.6 N; CV = 4.3 %; ICC = 0.98) e para a relação VO2-intensidade, como intercepto (TE = 0.01 L.min 1; CV = 11.4 %; ICC = 0.97), coeficiente angular (TE = 0.002 L.min 1.N 1; CV = 3.1 %; ICC = 0.97) e coeficiente de determinação (TE = 0.02; CV = 1.8 %; ICC = 0.47). Os valores de MAOD determinados durante o teste (2.9 ± 1.1 L and 45.3 ± 14.0 mL.Kg 1) e o reteste (2.9 ± 1.1 L e 45.2 ± 12.6 mL.Kg 1) foram altamente correlacionados (valores absolutos: ICC = 0.93; valores relativos ao peso corporal: ICC = 0.89) e apresentaram baixos valores de TE (0.3 L e 4.3 mL.Kg 1) e CV (9.5 % para valores absolutos e 9.6 % para os valores relativos ao peso corporal). Assim, nós demonstramos o uso potencial do nado atado para a determinação da capacidade anaeróbia em meio aquático. (AU)