Busca avançada
Ano de início
Entree

Afferent and efferent connections of the interpeduncular nucleus with special reference to circuits involving the habenula and raphe nuclei

Processo: 17/08960-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de junho de 2017 - 30 de novembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Martin Andreas Metzger
Beneficiário:Martin Andreas Metzger
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Ansiedade  Hipocampo  Núcleo magno da rafe  Nicotina  Núcleo incertus  Publicações de divulgação científica  Artigo científico 

Resumo

A habênula é uma estrutura epitalâmica diferenciada em dois complexos nucleares, a habênula medial (MHb) e a habênula lateral (LHb). Recentemente, a MHb junto com seu alvo principal, o núcleo interpeduncular (IP), foram identificados como estruturas chaves envolvidas na mediação dos efeitos aversivos da nicotina. Contudo, estruturas intimamente interligadas com o eixo MHb-IP, como o núcleo mediano (MnR) e a parte caudal do núcleo dorsal da rafe (DRC), podem contribuir para os efeitos comportamentais da nicotina. As conexões aferentes e eferentes do IP, até agora, não foram sistematicamente investigadas com traçadores sensíveis. Assim, realizamos injeções de traçadores retrógrados ou anterógrados em diferentes subdivisões do IP ou no MnR e também examinamos a assinatura neuroquímica de algumas das mais proeminentes aferências dessas duas estruturas através da combinação de rastreamento retrógrada com métodos de imunofluorescência e hibridização in situ.Além de receber entradas topograficamente organizadas da MHb e também da LHb, observamos que o IP está principalmente interligado de forma recíproca com estruturas da linha média, incluindo o MnR/DRC, o núcleo incerto, o núcleo supramamilar, o septo e o núcleo tegmental laterodorsal. As conexões bidirecionais entre o IP e o MnR assim com as entradas do LDTg para o IP provaram de ser principalmente GABAérgicas. Com respeito a uma possível topografia das saídas do IP, todos os subnúcleos do IP deram origem a projeções descendentes, enquanto as suas projeções ascendentes, incluindo projeções focais para o hipocampo ventral, o septo ventrolateral, e a LHb originaram da região dorsocaudal do IP.Nossos resultados indicam que o IP está intimamente associado a uma rede de estruturas da linha média, todos eles considerados moduladores chave da atividade teta do hipocampo. Assim, o IP forma um elo que liga MHb e LHb com esta rede e com o hipocampo. Além disso, as proeminentes interconexões predominantemente GABAérgicas entre IP e MnR suportam um papel chave dessa via bidirecional na resposta comportamental à nicotina.Palavras chave: habênula medial, núcleos da rafe, hipocampo, nicotina, aversão, atividade teta (AU)