Busca avançada
Ano de início
Entree

Effects of growth hormone on cardiac remodeling and soleus muscle in rats with aortic stenosis-induced heart failure

Processo: 17/16842-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de dezembro de 2017 - 31 de maio de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Marina Politi Okoshi
Beneficiário:Marina Politi Okoshi
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Hormônio do crescimento  Insuficiência cardíaca  Peptídeos e proteínas de sinalização intracelular  Células satélites de músculo esquelético  Músculo esquelético  Publicações de divulgação científica  Artigo científico 

Resumo

Fundamentação: Redução da massa muscular é frequentemente observada na insuficiência cardíaca (IC). O eixo hormônio do crescimento (GH)/fator de crescimento semelhante à insulina-1 (IGF-1) encontra-se deprimido na IC. O objetivo deste estudo foi avaliar os efeitos da administração do GH no músculo sóleo e na remodelação cardíaca de ratos com IC induzida por estenose aórtica (AS). Métodos: AS foi induzida pela colocação de clipe de aço inoxidável na aorta ascendente. Após detecção clínica de IC, GH (2 mg/kg/dia) foi injetado por via subcutânea por 14 dias (grupo AS-GH). Os resultados foram comparados com aqueles obtidos de grupo Sham e de grupo AS sem tratamento. Ecocardiograma transtorácico foi realizado antes e após o tratamento. A expressão proteica foi avaliada por Western blot e a ativação de células satélites por imunofluorescência. As análises estatísticas foram realizadas utilizando ANOVA e teste de Tukey ou Kruskal-Wallis e teste de Student-Newman-Keuls. Resultados: Antes do tratamento, ambos os grupos com AS tiveram grau semelhante de injúria cardíaca. A administração de GH impediu a perda de massa corpórea e atenuou a disfunção sistólica. A área seccional do músculo sóleo foi menor ambos os grupos AS que no Sham (Sham 3.556±447; AS 2.882±422; AS-GH 2.868±591 µm2; p=0,016). O GH aumentou a concentração sérica de IGF-1 (Sham 938±83; AS 866±116; AS-GH 1167±166 ng/mL; p<0,0001) e sua expressão proteica no sóleo e ativou a expressão da proteína PI3K. A imunofluorescência permitiu detectar aumento da molécula de adesão celular neural em ambos os grupos AS. A expressão de proteínas de vias de sinalização relacionadas ao catabolismo não diferiu entre os grupos. Conclusão: A administração por duas semanas de hormônio do crescimento atenua a disfunção sistólica de ratos com insuficiência cardíaca induzida por estenose aórtica. Apesar de preservar a massa corporal, aumentar a concentração sérica e muscular de IGF-1, e estimular a expressão muscular de PI3K, o hormônio do crescimento não modula o trofismo muscular, a ativação de células satélites ou vias de sinalização intracelular relacionadas ao catabolismo. (AU)