Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de sistema para controle de qualidade de sangue irradiado

Processo: 05/56598-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE  
Vigência (Início): 01 de outubro de 2005
Vigência (Término): 30 de setembro de 2008
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Biomédica
Pesquisador responsável:Evamberto Garcia de Góes
Beneficiário:Evamberto Garcia de Góes
Empresa:MRA Indústria de Equipamentos Eletrônicos Ltda
Vinculado ao auxílio:05/50997-5 - Desenvolvimento de sistema para controle de qualidade de sangue irradiado, AP.PIPE
Assunto(s):Controle da qualidade   Sangue   Radioterapia

Resumo

O uso dos equipamentos de teleterapia no processo da irradiação de sangue deve ser planejado de forma a garantir-se a qualidade dos hemocomponentes durante a irradiação e a minimização do tempo de uso destes equipamentos na rotina da irradiação. As atividades a serem desenvolvidas nesta primeira fase do projeto estão relacionadas com a otimização de um sistema automatizado para armazenar bolsas de sangue durante a irradiação com equipamentos de teleterapia, considerando-se a preservação da qualidade dos produtos de sangue e minimização do tempo de uso destes equipamentos. De acordo com estes objetivos, as seguintes atividades serão desenvolvidas nesta Fase I do projeto: 1) dosimetria dos feixes de cobalto-60 e raios X para calibração dos detectores; 2) simulação da distribuição da dose em volumes posicionados em diferentes distâncias fonte-alvo utilizando-se campos de raios X e gama e um sistema de planejamento radioterápico; 3) planejamento e coordenação dos trabalhos de construção do simulador de plástico e realização dos estudos da distribuição da dose no volume do simulador; 4) realização de estudos sobre a viabilidade da implantação de um dispositivo automatizado para a validação da dose liberada nas bolsas de sangue, incluindo a seleção do detector, determinação da resposta e calibração; 5) planejamento de um dispositivo automatizado para a monitoração da temperatura das bolsas de sangue, incluindo a seleção do termômetro, determinação da resposta e calibração; 6) planejamento do sistema automatizado para irradiar sangue com equipamentos de teleterapia, considerando-se a qualidade do sangue e a otimização do tempo de uso destes aparelhos no processo da irradiação de sangue. (AU)