Busca avançada
Ano de início
Entree

Evolucao de sistemas sociais: a biologia e a estrutura genetica das populacoes de trypoxylon spp. (hymenoptera: sphecidae).

Processo: 98/16390-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 1999
Vigência (Término): 31 de março de 2003
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Animal
Pesquisador responsável:Marco Antonio Del Lama
Beneficiário:Rui Carlos Peruquetti
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Sphecidae   Repetições de microssatélites   Estruturas genéticas

Resumo

Os Himenópteros apresentam uma ampla variedade de sistemas sociais, indo do solitário, onde cada fêmea constrói e aprovisiona seu ninho, ao eusocial, onde há presença permanente de castas e cuidado aloparental. A teoria denominada seleção de parentes é a que melhor explica, devido à assimetria genética encontrada nesses insetos determinada pela haplodiploidia, como teria surgido e se mantido a eusocialidade entre eles. Porém, aparentemente, fatores genéticos não são críticos para a eusocialidade, podendo também haver contribuição de fatores ecológicos, demográficos e fenotípicos. Estudos comparativos, utilizando-se espécies sociais e não sociais presentes em grupos filogeneticamente próximos a outros que apresentem sistemas sociais mais avançados, são ideais para a verificação de quais fatores, dentre os acima citados, poderiam ter contribuído para a promoção da eusocialidade. Assim, Sphecidae parece ser muito apropriada para tais estudos e dentre os representantes dessa família o gênero Trypoxylon se mostra ideal para responder questões sobre quais fatores poderiam ter contribuído para o surgimento e para a manutenção de sistemas sociais avançados entre os Apoidea, por exemplo. Este trabalho está sendo proposto com o objetivo de coletar dados biológicos (como razão sexual, investimento parental e pressão de parasitas) e genéticos (relações de parentesco obtidas através de marcadores aloenzimáticos e da análise de microsatélites) de espécies sociais e solitárias de Trypoxylon para testarmos algumas idéias sobre a importância da seleção de parentes, associada a outros fatores que afetariam o sucesso reprodutivo dos indivíduos, no surgimento e manutenção de sistemas sociais. As respostas encontradas poderão contribuir para o entendimento do comportamento social em Hymenoptera. Poucos trabalhos têm reunido estes tipos de dados para explicar os processos que levariam à eusocialidade. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas (4)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DANIELE BORASCHI; RUI CARLOS PERUQUETTI; MARCO ANTÔNIO DEL LAMA. Biologia, comportamento social e alocação sexual de Digelasinus diversipes (Kirby, 1882) (Hymenoptera, Argidae). Revista Brasileira de Entomologia, v. 49, n. 2, p. 253-263, Jun. 2005.
RUI CARLOS PERUQUETTI; MARCO ANTÔNIO DEL LAMA. Notas sobre a socialidade e a biologia de nidificação de Trypoxylon (Trypoxylon) asuncicola Strand, 1910 (Hymenoptera, Sphecidae). Revista Brasileira de Entomologia, v. 47, n. 2, p. 297-301, 2003.
RUI CARLOS PERUQUETTI. Dimorfismo em machos de Euglossa mandibularis Friese (Apidae, Euglossina). Revista Brasileira de Zoologia, v. 19, n. 4, p. 1223-1226, Dez. 2002.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.